Wolfenstein: Youngblood | Produtor fala do poder do humor na narrativa

Entrevistamos Jerk Gustafsson, produtor executivo do game

Jeff Kayo Publicado por Jeff Kayo
Wolfenstein: Youngblood | Produtor fala do poder do humor na narrativa

Durante a Quakecon 2019, que aconteceu durante o último final de semana de julho, no Estados Unidos, tivemos a oportunidade de bater um papo com Jerk Gustafsson, produtor executivo de Wolfenstein: Youngblood, game que acabou de ser lançado no mercado mundial.

E algo que pude notar logo de cara é essa ênfase nos jogos mais recentes de trabalharem o conceito de família das mais variadas formas possíveis. Desde jogos mais clássicos como o relacionamento entre pai e filha de Tomb Raider, a exemplos mais literais, como foi a grande jornada de Kratos e seu filho durante o novo God of War.

Em Youngblood temos as filhas de B.J. Blazkowicz como protagonistas e aproveitei da conversa com o produtor para perguntar se o conceito das filhas protagonistas vinha de um senso de paternidade que o próprio Gustafsson talvez quisesse refletir no game. “Sabe que eu nunca tinha pensado nisso?”, me respondeu de pronto.

Sempre tivemos em mente um jogo cooperativo, e utilizamos as irmãs no game com esse intuito. Mas olhando por esse ângulo que você mencionou, até que faz um pouco de sentido, afinal estamos ficando mais velhos, o time todo envelheceu junto, trabalhando na franquia desde os nossos 20 e poucos anos e hoje temos um mix que vai desde os 55 anos de idade até pessoas que acabaram de terminar os estudos, então isso tudo ajuda a gente a pensar em muitos pontos de vista.

Quem já experimentou Wolfenstein: Youngblood viu que as irmãs Blazkowickz são completamente insanas e encaram os nazistas sem ficar para trás se comparada ao pai delas. “Claro, tal pai, tal filha, então era óbvio que as irmãs tinham que manter a família à altura. E elas são novas, acabaram de completar 18 anos e tem uma energia incrível. E apesar de todas as diferenças visuais, queríamos que os jogadores tivessem em mente que elas ainda eram Blazkowicz, sempre determinadas, competitivas, idealistas e matadoras de nazistas do cara&¨%0!”, disse o produtor executivo.

E claro, o humor negro que permeia toda a história, sempre deixando claro para o jogador que não podemos levar toda aquela galhofa a sério, e ao mesmo tempo, tentando empolgar o jogador com as sequências de ação. “Você nunca pode duvidar da força do humor para contar uma história. A história pode apresentar um tom um pouco mais leve em relação ao todo, mas ainda é uma história dentro do universo de Wolfenstein”.

Como foi a QuakeCon 2019

A maior mudança, sem dúvida foi a inserção da campanha cooperativa. Pela primeira vez dentro do universo de Wolfenstein, o jogador agora pode se utilizar da ajuda de um outra pessoa (através do online somente) para lhe ajudar na campanha. Inclusive, a experiência completa você só encontra no cooperativo. “Queríamos sair da nossa zona de conforto, experimentar, arriscar algo novo para nós. Queríamos crescer como desenvolvedores, nos tornarmos melhores no que fazemos. É assustador e desafiador ao mesmo tempo”, explicou.

Também tínhamos que pensar nos jogadores, que já estavam acostumados com o nosso modus operandi com jogos para um jogador focados na história. Mas precisávamos fazer isso, ter um projeto que significasse algo para a empresa, e ao mesmo tempo nos prepararmos para o futuro.

A parceria com o Arkane Studios também veio em boa hora.

Somos estúdios muito parecidos, estamos localizados na Europa, isso ajuda a nos aproximarmos na forma como pensamos. Claro que algumas coisas eles fazem diferente da gente, e vice-versa, mas no final das contas, acabamos aprendendo uns com os outros e foi proveitoso para ambos, pois aprender é sempre um bom negócio.

Jerk Gustafsson não para de trabalhar. Os planos para o futuro estão à todo vapor e como ele mesmo diz “Mal entregamos um trabalho e já temos aquela vontade de começar outro projeto, e assim vamos vivendo”. Mas ao ser perguntado se ele já pode falar sobre o futuro, a resposta foi enfática “Ainda não, mas em breve, mais cedo do que você imagina”. Vamos esperar, então.


Wolfenstein: Youngblood já está disponível para PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch.