Vingadores: Ultimato | Roteiristas discordam de diretores sobre destino de personagem

Diretores e roteiristas tem visões diferentes sobre o final

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Vingadores: Ultimato | Roteiristas discordam de diretores sobre destino de personagem

Vingadores: Ultimato encerra vários arcos de personagens e dá um fim na primeira grande saga dos heróis incorporando conceitos complexos — tão complexos, que os roteiristas e diretores não conseguiram chegar a um consenso.

[Atenção! Spoilers de Ultimato abaixo!]

Se as explicações sobre realidades alternativas e viagem no tempo te deixaram confuso, fique tranquilo que você não é o único.

Os roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeely não concordaram com um comentário feito pelos irmãos Russo sobre o conceito de viagem no tempo apresentado no filme, especificamente no final do Capitão América.

Em entrevista ao site Fandango, Markus disse que a teoria de que, na cronologia do universo dos filmes, houve um momento em que haviam dois Capitães América coexistindo: um congelado, e outro vivendo a vida feliz com sua esposa.

Eu acredito que simplesmente há um período na história do mundo começando mais ou menos em 1948 até agora onde existem dois Steve Rogers. E de qualquer forma, por boa parte desse tempo um deles está congelado. Então não é como se eles fossem se cruzar“, disse o roteirista.

Markus está respondendo indiretamente a um comentário feito pelos irmãos Russo durante uma sessão de perguntas e respostas em que eles disseram que, na verdade, o Capitão velho que aparece no final do filme é de uma outra realidade. Segundo eles: “A viagem temporal nesse filme criou uma realidade alternativa. Ele viveu uma vida completamente diferente naquele mundo. Não sabemos exatamente como a vida dele foi, mas gostaria de acreditar que ele ajudou muitas pessoas quando elas precisaram naquele mundo“. Lembrando que, segundo as regras impostas pelo próprio roteiro, o passado não poderia ser mudado de forma alguma.

Vingadores: Ultimato continua a trama encerrada em Vingadores: Guerra Infinita, com os Maiores Heróis da Terra buscando uma forma de derrotar Thanos (Josh Brolin), que, munido das Joias do Infinito, se tornou um ser com poderes praticamente ilimitados, destruindo metade do Universo.

Vingadores: Ultimato está nos cinemas brasileiros, e, apesar de estar em cartaz há pouco tempo, é um dos grandes responsáveis pelo Universo Cinematográfico da Marvel ter alcançado a marca de US$ 20 bilhões de arrecadação. Confira nossa crítica!