Tudo o que sabemos sobre o universo fantasioso de Elden Ring

Jogo é uma parceria inusitada entre a From Software e George R.R. Martin

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Tudo o que sabemos sobre o universo fantasioso de Elden Ring

No mesmo ano em que foi lançado Sekiro: Shadows Die Twice, a From Software apareceu com um projeto que parece ser ainda mais ambicioso.

Elden Ring foi oficialmente anunciado na E3 2019 com um trailer curto, porém instigante, capaz de deixar qualquer amante de games e fantasia curioso.

O jogo está envolto em mistérios, mas algumas coisinhas aqui e ali já foram reveladas. Para facilitar o entendimento sobre tudo que sabemos até agora, reunimos aqui todas as informações oficiais (no vídeo e em entrevistas). Bora lá!

O que é Elden Ring?

Elden Ring
Tudo o que sabemos sobre Elden Ring

Elden Ring é o próximo jogo da From Software, estúdio japonês liderado por Hidetaka Miyazaki. Ele é descrito como um RPG de ação em terceira pessoa que se passará em um mundo fantasioso com uma pitada de influência da mitologia nórdica.

A desenvolvedora do título é conhecida por seus jogos de alta dificuldade e uma maneira única de apresentar suas narrativas (quase que exclusivamente através do gameplay) em seus projetos — o que é esperado aqui. Seus principais títulos são a franquia Dark Souls, Bloodborne e o recente Sekiro: Shadows Die Twice.

A história do game ainda terá uma mãozinha de George R.R. Martin, autor da série de livros As Crônicas de Gelo e Fogo, que inspirou a série Game of Thrones. Essa é a primeira vez que Miyazaki não ficou total responsável da lore de um de seus jogos, o que já deixou todos curiosos para o que está por vir.

Parceria com George R.R. Martin

Elden Ring
Miyazaki (na esquerda) e R.R. Martin (na direita)

Miyazaki é um grande fã das obras de R.R. Martin, principalmente de As Crônicas de Gelo e Fogo, Sonho Febril e Tuf Voyaging. A ideia de convidar o escritor para ajudar no próximo jogo da From Software partiu do próprio desenvolvedor, que já estava com o projeto em mente.

O convite foi aceito logo de cara, o que surpreendeu a todos do estúdio. Em poucos dias, eles já começaram a trabalhar juntos na história e na mitologia do game, que é totalmente inédita.

História e mitologia

Elden Ring
Tudo o que sabemos sobre Elden Ring

Hidetaka Miyazaki ficou responsável por escrever a narrativa principal do jogo, enquanto George R.R. Martin criou a mitologia do universo fantasioso — sendo um fortemente baseado no outro. Isso quer dizer que o background e os principais elementos base da história, criados pelo escritor, estarão contidos nas descrições de itens e na ambientação.

Vale ressaltar que R.R. Martin não tem ligação com a história principal de Elden Ring. Isso porque Miyazaki acredita que forçar o autor a se adaptar ao formato do videogame acabaria limitando seu potencial narrativo.

O significado por trás do título do game é a base do conflito da narrativa: o “Elden Ring” não é um anel propriamente dito, conforme o nome indica.

Na verdade, ele é uma espécie de “círculo” ou “ligação” que mantém a ordem do universo e, como pode ser visto no trailer de anúncio da E3 2019, acabou sendo rompido por alguém (ou alguma coisa), deixando tudo em ruínas — o que é representado pelas rachaduras nos personagens e o céu em chamas no vídeo. Tudo isso será apresentado sob o tema central da “vontade ou ambição da humanidade”.

Protagonista e mecânicas básicas

Elden Ring
Tudo o que sabemos sobre Elden Ring

O personagem que será controlado pelo jogador será totalmente customizável, assim como era em Dark Souls e Bloodborne. O jogador poderá ter um cavalo para explorar e viajar pelo mundo, encontrando diversos inimigos pelo caminho. E, obviamente, os chefões horrendos e difíceis estarão de volta — eles já se tornaram uma característica forte dos projetos do estúdio.

Em termos de gameplay, Miyazaki avisou os jogadores para esperarem mecânicas “baseadas em Dark Souls”. No entanto, o jogo terá mais diferenças do que semelhanças com a franquia de Solaire, prometendo ser algo novo do estúdio.

Nos jogos anteriores da From Software, o mundo aberto era fragmentado, ou seja, dividido em várias áreas diferentes que eram interligadas por um ponto de checkpoint e, para avançar, era preciso derrotar chefões específicos. Aqui, isso será deixado para trás para abrir portas para um mundo com um desenrolar mais fluido para a exploração. Portanto, já espere por um mapa diferente do que já vimos até agora.

Ele não terá cidades ou paisagens urbanas com NPCs amigáveis para interagir, mas sim ruínas de vilarejos, estruturas precárias e castelos com múltiplas camadas, apostando em um level design vertical.

O sistema de combate será composto de magias e armas de ataques corpo a corpo, dando mais liberdade para o jogador pensar em diferentes táticas de matar os inimigos, e que cada um terá uma maneira específica de ser derrotado.

Ainda há muito para ser revelado sobre o jogo, mas já temos certeza de uma coisa: mal podemos esperar para colocar nossas mãos em Elden Ring.


Elden Ring ainda não tem previsão de lançamento. O jogo será distribuído pela Bandai Namco para PlayStation 4, Xbox One e PC.