Jovem Nerd - Notícias sobre filmes, séries, HQs, games, animes, ciência, tecnologia e humor, porque rir não faz mal a ninguém!

The Legend of Vox Machina faz estreia barulhenta com humor absurdo e violento

Nova série animada do Amazon Prime Video estreou nesta sexta-feira (28)

Gabriel Avila Publicado por Gabriel Avila
The Legend of Vox Machina faz estreia barulhenta com humor absurdo e violento

Uma das fórmulas mais utilizadas como arma na batalha pela atenção do público é a modernização de clássicos. Por um lado, essas produções seduzem o espectador com a promessa de viajar por um gênero que lhe é querido, mas por outro há a adição de novos ingredientes que buscam destacar a nova história em um mar de produções semelhantes. É em busca desse equilíbrio que a animação The Legend of Vox Machina chega ao Amazon Prime Video fazendo barulho, ao acrescentar humor absurdo e violento ao tradicional universo da fantasia.

Inspirada em uma campanha do RPG Dungeons & Dragons do canal Critical Role, a série acompanha um bando de aventureiros beberrões chamado Vox Machina. Após acumularem má fama após serem expulsos de todos os bares de Tal’Dorei, eles ganham uma chance de mudar de vida ao receber uma arriscada missão de salvar o reino de um inimigo oculto e poderoso.

Não é preciso mais de alguns minutos para que a série deixe claro, da forma mais sangrenta e boca suja, que esse não é um épico fantástico comum. A subversão em acompanhar personagens falhos e inconsequentes em uma aventura por uma terra mágica não é inédita, mas é conduzida com uma sinceridade que torna fácil se deixar levar para os caminhos trilhados pelo Vox Machina.

Vox Machina recebe missão de salvar o Reino de Tal’Dorei

O time de roteiristas, que inclui nomes como Ashly Burch (Hora de Aventura), Daniel Thomsen (Westworld) e Brandon Auman (Tartarugas Ninja), é sábio ao evitar muitas das armadilhas no estabelecimento de um novo universo, pulando as origens individuais e partindo de um ponto em que o grupo já está unido e pronto para ação.

A partir daí, The Legend of Vox Machina progride adicionando ingredientes novos a uma receita bem conhecida. Os três primeiro episódios, que chegaram ao streaming nesta sexta-feira (28), passam longe de ser revolucionários e soam familiares a qualquer um que conheça um pouco de fantasia. Se não inova, ao menos esse caminho serve para estabelecer o universo e os personagens, que se mostram cativantes o suficiente para que o espectador queira se juntar ao bando.

O time é formado pelo bárbaro Grog, a druida Keyleth, o bardo mulherengo Scanlan, a clériga Pike, o pistoleiro Percy e os gêmeos meio-elfos Vex e Vax. Sem pressa para estabelecê-los logo de cara, o texto dá a cada um o tempo de tela necessário para que se destaque e abra novos caminhos para a trama.

Isso porque os eventos do presente constantemente têm ligação com o passado deles, fazendo com que suas personalidades, habilidades e traumas sejam desenvolvidos sem que a missão precise parar. Um prato cheio para os dubladores originais, que se saem muito bem reprisando os papéis da campanha de RPG que inspirou a produção.

Vox Machina em combate

Essa decisão faz com que The Legend of Vox Machina tenha um ritmo empolgante conduzido pelo interesse no que vem a seguir. Sem tempo a perder, a produção toma o caminho contrário de séries que se arrastam para garantir episódios mais longos ou novas temporadas. Os conflitos são resolvidos de forma ágil em uma relação de causa e consequência que constantemente renova o vigor dos personagens e do público.

O ponto negativo é que esse capricho no texto e na dublagem não pode ser vista na animação. A parte visual de The Legend of the Vox Machina é satisfatória, mas pouco inventiva e sem brilho. Ainda que o design traga escolhas interessantes para o visual dos personagens e do Reino de Tal’Dorei, a animação é básica demais.

Por outro lado, é preciso reconhecer o trabalho da equipe em driblar essas dificuldades para que o resultado final não cause estranhamento como em Invincible, outra produção do Amazon Studios que parece só ganhar capricho nas cenas de ação. Vox Machina ao menos é consistente e dedica o mesmo esmero de grandiosas batalhas aos números musicais e momentos de reflexão.

Ainda assim, The Legend of Vox Machina reúne atributos positivos o suficiente para que o público embarque na jornada. A soma de personagens cativantes, texto afiado e ritmo enérgico torna essa saga uma boa pedida tanto para amantes de RPG e fantasia, quanto para os fãs de humor absurdo e violência. Que venham os próximos episódios.

Scanlan, o bardo mulherengo

A primeira temporada da série terá 12 episódios. O Amazon Prime Video lançará três novos capítulos por semana, sempre às sextas-feiras.

Mais notícias