The Irishman, novo filme de Martin Scorsese, tem mais de 300 cenas

Isso alterou o desenvolvimento do filme

João Abbade Publicado por João Abbade
The Irishman, novo filme de Martin Scorsese, tem mais de 300 cenas

The Irishman é o filme mais ambicioso do veterano diretor Martin Scorsese, que comandou A Invenção de Hugo Cabret, O Lobo de Wall Street e Taxi Driver. Além de outras marcas ousadas, o diretor revelou que o longa teve mais de 300 cenas gravadas. O escopo colossal do filme fez com que a produção de storyboards fosse extremamente desafiadora e diferenciada.

Normalmente, cineastas planejam como vão filmar cada cena, desenhando ângulos de câmera e posicionamento dos atores previamente. Para Irishman essa técnica amplamente utilizada foi praticamente descartada.

Devido ao alto número de cenas, seria difícil e demorado desenhar mais de 300 storyboards. Por conta disso, Scorsese optou por não rascunhar nada antes e apenas filmar diretamente. Ele chegava às locações adiantado e pensava nos ângulos possíveis, se apoiando mais na fluidez das filmagens que no pré-planeamento.

Em entrevista ao GamesRadar, durante o Festival de Cannes, o diretor falou sobre descobrir ângulos no fluir da ação e deixar os atores confortáveis com essa loucura frenética — técnica que ele diz ter pego de Elia Kazan, diretor de Um Bonde Chamado Desejo:

Nesse filme tem tantas cenas, que foi difícil achar as locações, mas, quando chegava nos lugares, eu trabalhava os ângulos ali mesmo. Primariamente a gente trazia os atores e apenas fazia com que eles se sentissem confortáveis para gravar. Foi assim que construí as cenas.

O modo de produção do novo longa é até mesmo para Scorsese, que admite ter se apoiado muito em storyboards para a construção de seus outros filmes, como Taxi Driver. Naquela época, os filmes do diretor tinham um orçamento muito limitado, obrigando-o a se comunicar velozmente com o diretor de fotografia.

O longa teve uma extensa produção e passou por 106 dias de filmagens, divididos entre oito meses de gravações. Além das longas filmagens, a produção terá uma pós-produção extensa, pois trata-se de um filme de época, que requer muito CGI e rejuvenescimento digital de atores.

Estimativas apontam que o teria custado cerca de US$ 175 milhões.

Para efeitos de comparação, Operação Red Sparrow custou US$ 69 milhões, e A Bela e a Fera foi produzido com US$ 160 milhões.

O longa vai acompanhar a história real de Frank Sheeran, um mafioso suspeito de ter matado Jimmy Hoffa, líder sindical cujo corpo nunca foi encontrado.

O longa terá Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci em seu elenco.

The Irishman tem previsão de lançamento para 2019.