Terceiro episódio de Falcão e o Soldado Invernal traz aliança improvável

Para deleite dos fãs de HQ, terceiro episódio trouxe um capuz roxo e uma ilha na Ásia

Daniel John Furuno Publicado por Daniel John Furuno
Terceiro episódio de Falcão e o Soldado Invernal traz aliança improvável

A propaganda do CRG – Conselho de Repatriação Global logo no início de Mercador do Poder, terceiro episódio de Falcão e o Soldado Invernal, certamente reavivou no espectador a lembrança de Wandavision, que explorou bastante essa ferramenta narrativa. Se na recém-concluída série ela ajudava a costurar os temas de maneira metafórica e cifrada, aqui ela fez algo parecido, só que por meio da justaposição.

[Aviso: O texto abaixo contém SPOILERS e recomendamos assistir ao terceiro episódio antes de continuar.]

Ao colocar o tom reconfortante e unificador do comercial lado a lado com a abordagem truculenta comandada por John Walker (Wyatt Russell) no esconderijo dos simpatizantes dos Apátridas, o roteiro assinado por Derek Kolstad (criador da franquia John Wick) evidenciou o abismo entre discurso e ação por parte da autoridade representada pelo novo Capitão América. Da mesma forma, reforçou o quanto a arrogância e o fanatismo de Walker o colocam a milhas de distância da dedicação abnegada de Steve Rogers (Chris Evans).

O contraste — no caso, de personalidades — também tem marcado a dinâmica entre Bucky Barnes (Sebastian Stan) e Sam Wilson (Anthony Mackie) desde Capitão América: Guerra Civil (2016). Apesar de agora estarem em jornadas semelhantes de acerto de contas com o passado, a tensão entre os dois deverá crescer, como ficou claro na discordância inicial quanto à ideia de Bucky de libertar e se aliar a Helmut Zemo (Daniel Brühl). O vilão, por sinal, ganhou uma espécie de soft reboot para aproximá-lo de seu perfil nos quadrinhos, trazendo de volta o título de barão e o capuz roxo.

Barão Zemo em Falcao e o Soldado Invernal
Barão Zemo em Falcao e o Soldado Invernal

Outro elemento antecipado pelos fãs das HQs desde que saíram as primeiras imagens e informações sobre a série também fez sua primeira aparição: Madripoor, ilha com forte ligação com os X-Men e, especialmente, Wolverine. Embora ainda não tenha sido dessa vez que os mutantes deram as caras, a pequena nação asiática teve sua importância no enredo. Lá, os heróis descobriram que o sangue de Isaiah Bradley (Carl Lumbly), personagem apresentado no episódio anterior, foi a chave para o desenvolvimento da nova versão do soro do supersoldado.

Foi lá ainda que reencontraram Sharon Carter (Emily VanCamp), foragida após os eventos de Guerra Civil. Convertida em figura influente no submundo local e ressentida com o tratamento a ela dispensado pelo governo de seu país, a ex-agente da S.H.I.E.L.D. revelou um discurso de que “essa coisa de herói é uma piada”, em curioso alinhamento com o pensamento de Zemo.

Sam e Sharon em Falcao e o Soldado Invernal
Sam e Sharon em Falcao e o Soldado Invernal

Do outro lado da trincheira, quem também parece destinada a entrar na esfera de influência do barão é Karli Morgenthau (Erin Kellyman). A líder dos Apátridas demonstrou estar a caminho da radicalização, deixando de atuar apenas como Robin Hood: após roubar um estoque de suprimentos de uma base do CRG, ela decidiu deixar um recado e detonar uma explosão, sem se importar com as vítimas.

Mais dicas sobre possíveis rumos da trama foram deixadas. A menção a uma última dose do soro do supersoldado levantou a questão sobre em quem ela será aplicada — Walker é a aposta mais óbvia, mas um Zemo com força sobre-humana se tornaria uma ameaça ainda maior. E, é claro, o retorno de Ayo (Florence Kasumba), uma das Dora Milaje, na última cena trouxe um elemento complicador para os heróis, já que as guerreiras de Wakanda deverão fazer de tudo para recapturar o homem por trás da morte do rei T’Chaka.

Vale ainda notar que os dois primeiros episódios tiveram títulos em referência a algo que efetivamente foi mostrado. Seguindo essa tendência, o misterioso Mercador do Poder pode já ter aparecido nesta semana. Será que vem aí um plot twist com Sharon Carter (ainda que temporariamente) tornada vilã?