Como controles de videogames são usados em submarinos e veículos militares

Além do caso do submarino perdido no Canadá, joysticks são amplamente usados em dispositivos e veículos militares

Arthur Eloi Publicado por Arthur Eloi
Como controles de videogames são usados em submarinos e veículos militares CBS/Reprodução

Ao longo dos últimos dias, tornou-se impossível frequentar a internet sem se deparar com notícias sobre o estranho caso do submarino que desapareceu, no Canadá. Toda a história é marcada por fatos curiosos e decisões questionáveis, e qual aspecto priorizar depende muito da sua bolha. Para os gamers, ficou em evidência o fato de que o submarino é controlado por um joystick de videogame.

Operada pela empresa OceanGate, a expedição tinha como objetivo visitar as ruínas submersas do Titanic. Assim que as notícias do desaparecimento começaram a circular, uma entrevista com o CEO Stockton Rush, conduzida pela CBS no início de 2023, foi resgatada. No vídeo, o executivo mostra o interior do compacto submarino, e demonstra que o veículo recebe seus comandos por meio de uma versão levemente modificada do joystick Logitech G F710.

Stockton Rush, CEO da OceanGate, exibe controle de videogame usado para comandar o submarino Titan [Créditos: CBS/Reprodução]
Por se tratar de algo tão inusitado, a imagem de Stockton Rush com o controle em mãos se tornou um meme. Curiosamente, o uso de dispositivos gamers em submarinos, e outros tipos de maquinários, é mais comum do que se imagina. Como bem aponta a Vice, os exércitos de países como Estados Unidos, Israel e Reino Unido, cada vez mais implementam joysticks de videogames para controlar tanques, drones, veículos e, sim, submarinos.

Os controles usados para tais finalidades não são exatamente iguais aos utilizados para zerar God of War, ou então trocar tiros em Call of Duty. Os dispositivos passam por modificações, dependendo de seu uso. Há motivos de sobra para essa combinação tão inusitada: são equipamentos baratos, amplamente disponíveis e fáceis de achar.

Além disso, controles são minimamente intuitivos de serem usados, especialmente por militares e operadores mais jovens, que podem ter crescido com bastante proximidade aos games. Essa lógica é prevalente ao ponto de inspirar o design de tecnologia militar. O armamento do M-SHORAD, veículo blindado que é utilizado pelo exército norte-americano, não chega a utilizar um joystick de Xbox ou PlayStation, mas seus controles seguem o mesmo padrão e visual que um gamepad.

Marinha dos Estados Unidos também usa controles de videogame em seus submarinos e veículos [Créditos: Lockheed Martin/Divulgação]
Dependendo do equipamento, o joystick pode ser usado para algumas tarefas, apenas. É o caso do USS Colorado, por exemplo. A embarcação norte-americana, que foi introduzida em 2018, utiliza gamepads do Xbox 360 apenas para controlar seus mastros fotônicos. Em entrevista ao USA Today, o comandante Reed Koepp reforçou que o uso de controles de jogos “economiza dinheiro, e os jovens marinheiros afirmam já saber como operá-los”.

De qualquer forma, a relação entre videogames e uso militar dificilmente se limita a isso. Ao longo da história dessa mídia, há uma infinidade de casos que demonstram proximidade entre as áreas, desde militares prestando consultoria no desenvolvimento de jogos, até mesmo o exército dos EUA utilizar uma série de PlayStation 2 para criar um supercomputador.

No fim das contas, a tecnologia engloba todo tipo de finalidade, e os videogames apenas são outra forma de testar novas ideias, aparelhos e técnicas. Esse conhecimento, depois, pode sim encontrar novos usos no cinema, televisão, cotidiano e, sim, equipamentos militares e de lazer.

Fontes: VICE // USA Today

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1