Stranger Things volta sombria e repetitiva em quarta temporada

Série se destaca pelo terror ao apresentar nova criatura, mas dramas dos personagens não chamam a atenção

Camila Sousa Publicado por Camila Sousa
Stranger Things volta sombria e repetitiva em quarta temporada

Não há como negar que Stranger Things é um dos grandes sucessos da Netflix. Lançada em 2016, a série impulsionou a nostalgia dos anos 1980 na cultura pop, ao mesmo tempo em que deu força para as produções originais do streaming. Ao chegar em sua Parte 4, o seriado surpreende por apostar ainda mais no terror, mas soa repetitivo nos dramas dos personagens.

Intitulado de “O Clube Hellfire”, o primeiro capítulo de Stranger Things 4 estabelece a divisão de núcleos: Eleven (Millie Bobby Brown) e Will (Noah Schnapp) estão morando na Califórnia com Joyce (Winona Ryder), enquanto Mike (Finn Wolfhard), Lucas (Caleb McLaughlin), Dustin (Gaten Matarazzo) e os demais personagens continuam em Hawkins. Curiosamente, a série também aposta em um flashback com o Dr. Brenner (Matthew Modine), indicando que o passado de Eleven será importante para determinar seu futuro.

Apesar dessa escolha interessante, os quatro primeiros capítulos da nova temporada soam repetitivos, especialmente nos dramas pessoais dos protagonistas. Will, por exemplo, continua atormentado por sua experiência no Mundo Invertido. Já Joyce parece a mesma personagem da primeira temporada, ao acreditar que Hopper (David Harbour) ainda pode estar vivo e, novamente, ser desacreditada. Enquanto isso, Dustin e Mike estão no Hellfire, um clube de Dungeons & Dragons que remete aos RPGs que o grupo jogava na primeira temporada.

É possível que a série esteja fazendo um resgate do próprio passado para começar a costurar o encerramento, mas é quase impossível não ter a sensação de que já vimos estes mesmos personagens passando exatamente por esses problemas.

Entre os dramas pessoais, o destaque mais positivo do começo da nova temporada é seguir o crescimento dos protagonistas. Eleven, por exemplo, tem dificuldade em fazer amigos em sua nova escola, e a realidade de estar sem os poderes é algo que deixa a jovem em uma posição muito vulnerável. Outro nome que puxa o tema é Lucas, que tenta se distanciar da imagem do “garoto nerd” da infância, para ter novos gostos e amigos na adolescência, algo comum para quem está nessa fase da vida.

Eleven em Stranger Things 4
Sem poderes, Eleven sofre para construir uma nova identidade em Stranger Things 4

Stranger Things 4 realmente se sobressai com a apresentação de Vecna, a nova criatura que promete colocar a cidade de Hawkins em perigo. Alimentado pelos traumas e fraquezas das pessoas, a chegada do ser indica que a série quer estabelecer ameaças mais maduras aos personagens – inclusive aos principais – com direito a jumpscares dignos de grandes filmes de terror.

Com a quinta temporada anunciada como a última, Stranger Things caminha para construir um encerramento grandioso na parte de monstros e ficção científica, mas precisa ter cuidado também ao desenvolver os dramas dos personagens que, afinal de contas, são o coração da história.

A quarta temporada da série será dividida em duas partes. A primeira será lançada em 27 de maio, e a segunda chega em 1º de julho à Netflix.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1