Primeiras críticas de Shang-Chi elogiam história de origem e atuação de Simu Liu

Confira o que dizem os críticos que já assistiram ao longa

Camila Sousa Publicado por Camila Sousa
Primeiras críticas de Shang-Chi elogiam história de origem e atuação de Simu Liu

Próximo filme do MCU a ser lançado nos cinemas, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis já teve algumas exibições para a imprensa americana, que começou a divulgar os reviews.

De um modo geral, o saldo do filme parece ser positivo, com muitos jornalistas apontando uma boa história de origem para o estúdio e também a apresentação de um vilão convincente. Confira abaixo o que dizem os críticos:

Pela primeira vez desde Capitã Marvel, temos uma história de origem do Marvel Studios que apresenta um herói instantaneamente simpático, interpretado por Simu Liu, enquanto explora uma nova (e empolgante) parte do Universo Cinematográfico da Marvel, que abre portas para um mundo de possibilidadesComic Book Movie.

Quem não é fã de quadrinhos pode não estar familiarizado com Shang-Chi, então é algo bom que seu primeiro filme é único, cativante e emocionante. Também pode ser uma das melhores histórias de origem do MCU. Estimulado por uma atuação empolgante de Simu Liu, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis dá um começo promissor ao novo herói do MCUScreen Rant.

Shang-Chi sempre foi um personagem estranho para ser revivido como o “primeiro herói asiático da Marvel”, mas é certamente intrigante corrigir um personagem criado a partir de uma caricatura e estereótipos culturais, e transformá-lo em algo empoderador. Mas será que Shang-Chi realmente consegue isso? Na verdade, não. Mas, neste interím, se torna um dos filmes mais decentes da Marvel, impulsionado por grandes momentos de ação e o melhor “vilão” do MCU até agoraSlashFilm.

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis é mais agradável quando se livra das amarras entendiantes das grandes franquias e segue seu próprio caminho (…). Shang-Chi parece ter herdado muito das proezas de seu pai nas artes marciais, mas isso não chega nem perto de seu carismaLos Angeles Times.

Há momentos em que Shang-Chi mal parece um filme de super-herói. Na verdade, ele se aproxima da grandeza melancólica das adaptações live-action de contos de fadas da Disney. Infelizmente, nem mesmo um guerreiro tão talentoso quanto Shang-Chi é capaz de quebrar completamente o formato Marvel. O senso de humor autodepreciativo do filme, que faz de tudo para deixar os personagens “pé no chão”, não importa o quão extravagantes seus poderes se tornem, entra em ação em qualquer momento que Shang-Chi ameaça se sentir muito épico. As piadas impedem Shang-Chi de cair na auto-importância, mas também roubam um pouco de seu charmeHollywood Reporter.

Um impetuoso Tony Chiu-Wai Leung como Wenwu entrega camadas em um personagem que poderia ser apenas um vilão raso. No entanto, o verdadeiro vilão do filme é o pesar. É o pesar que leva Wenwu a praticar atos nefastos, até mesmo às custas de seus próprios filhos. Para os descendentes asiáticos, o pesar é algo difícil de superar (…) A atuação de Leung é cheia de raiva e angústias tangíveis, que realmente fazem o personagem ganhar vidaEmpire.

Na trama, Shang-Chi precisa enfrentar o passado que achou ter deixado para trás, quando se envolve com a misteriosa organização conhecida como Dez Anéis. Dirigido por Destin Daniel Cretton, o longa tem estreia marcada no Brasil para 02 de setembro.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1