De João Pestana a astros do rock: as inspirações para a criação de Sandman

Conheça algumas das principais inspirações para Neil Gaiman criar a clássica HQ

Gabriel Avila Publicado por Gabriel Avila
De João Pestana a astros do rock: as inspirações para a criação de Sandman

A série de Sandman chega à Netflix após anos de espera por parte dos fãs, que sonhavam (com o perdão do trocadilho) com um live-action baseado na aclamada HQ de mesmo nome. Merecidamente ovacionada desde seu lançamento, a publicação é conhecida como a obra-prima de Neil Gaiman. Mas e se eu te dissesse que ele não foi o criador de Sandman?

Muita calma nessa hora! Longe de nós duvidar do talento ou da índole de Gaiman, que deu o máximo de si em todas as histórias que escreveu neste universo. Porém, é fato que o protagonista Sonho não é uma criação exclusiva do escritor, mas sim resultado de uma mistura vasta de lendas, personagens e personalidades que já existiam até ali. E não sou eu quem estou dizendo:

“Olhando para trás, o processo de invenção do Senhor dos Sonhos parece menos um ato de criação e mais uma escultura: como se ele já estivesse esperando, solene e paciente, dentro de um bloco de mármore branco, e o que eu precisava fazer era apenas desbastar tudo que não era ele”, afirmou o próprio Gaiman em um posfácio da HQ original.

Pensando nisso, o NerdBunker reuniu as principais inspirações para Sonho em Sandman. Confira:

João Pestana

Arte de Kat Lowry inspirada em uma das lendas do João Pestana
Arte de Kat Lowry inspirada em uma das lendas do João Pestana

Originalmente, “Sandman” (ou homem de areia, em tradução literal) é o nome de uma criatura lendária presente no folclore europeu. Segundo as lendas, o tal homem de areia é um ser que coloca as pessoas para dormir e dá bons sonhos a elas com a ajuda de areias mágicas que joga em seus olhos – sendo as remelas as “provas” de que fomos visitados por ele ao acordar. E não estranhe se essa história parecer familiar. Essa lenda chegou ao Brasil como uma herança portuguesa, usando o nome João Pestana.

Vale notar que a lenda de Sandman foi fonte de inspiração para os outros “Sandmen” do Universo DC, além de ser citado em músicas como “Enter Sandman” do Metallica ou “Mr. Sandman” das The Chordettes.

Morfeu

Pintura "In the Arms of Morpheus”, de William Reynolds-Stephens
Pintura “In the Arms of Morpheus”, de William Reynolds-Stephens

Outra lenda que inspirou o protagonista de Sandman foi Morfeu, o deus grego do sonho. A inspiração é tão grande que o nome mais famoso do protagonista da HQ é justamente Morfeu.

Além do nome e da função, a divindade serviu como inspiração para o fato de que o Lorde dos Sonhos pode assumir diferentes formas para diferentes pessoas. Na proposta em que enviou a DCNeil Gaiman descreveu essa característica justamente usando o Monte Olimpo, onde moram os deuses gregos, como exemplo. Segundo texto publicado no material extra da HQ, o autor afirmou:

“Quero passar a ideia de que as pessoas podem vê-lo com diferentes aspectos: poderíamos levá-lo a visitar o Olimpo em algum momento e sua aparência seria diferente, ele estaria de toga negra com chamas nas pontas e assim por diante.”

Universo DC

Os Sandmen Wesley Dodds e Garrett Sanford
Os Sandmen Wesley Dodds e Garrett Sanford

Nos anos 1980, a DC revolucionou a própria linha ao publicar HQs voltadas para o público adulto. A iniciativa, que depois se tornou o selo Vertigo, teve como carro-chefe o Monstro do Pântano de Alan Moore e seu derivado, John Constantine Hellblazer, de Jamie Delano. Foi nesse contexto que Gaiman foi estimulado pela DC a trabalhar em um personagem menos prestigiado da editora. A escolha foi Sandman, que já havia ganhado duas diferentes encarnações nas HQs.

O primeiro Sandman da DC foi Wesley Dodds. Criado por Gardner Fox e Bert Christman em 1939. Ele era um vigilante que usava gás para colocar os criminosos para dormir e deixava um punhado de areia para que a polícia soubesse quem impediu o bandido. O segundo foi Garrett Sanford. Criado em 1974 por Joe Simon e Jack Kirby, os pais do Capitão América, ele era uma espécie de senhor dos sonhos que protege crianças de seus pesadelos. A primeira edição mostra ele salvando um jovem garoto chamado Jed.

Fã dessas HQs quando era mais jovem, Gaiman deu um jeito de incluir as duas versões anteriores de Sandman em seu novo quadrinho, além de Hector Hall, que substituiu Garrett Sanford como o segundo Sandman. Além disso, o pequeno Jed também ganhou um destaque na trama.

Bono e Peter Murphy

Além de criar o conceito de Sonho, Neil Gaiman fez alguns esboços de como o imaginava. Ele pegou esses desenhos iniciais e passou a Dave McKean, talentoso artista com quem já havia colaborado na HQ Orquídea Negra, para criar artes conceituais dos personagens.

Nos esboços iniciais, McKean afirma ter se inspirado no visual de Bono, o vocalista do U2. Segundo ele, o visual do músico no clipe de “In a Lifetime” da banda Clannad, foi uma grande inspiração para o visual de Morfeu.

Além de Bono, Dave McKean também se baseou na aparência de outro músico para Sandman. Para a arte da capa da primeira edição da HQ, ele usou o rosto de Peter Murphy, do Bauhaus – uma escolha que foi seguida por Kelley Jones, que desenhou algumas das edições do quadrinho.

Neil Gaiman

Foto de Neil Gaiman em 1989 ao lado de uma arte de Sonho em Sandman
Foto de Neil Gaiman em 1989 ao lado de uma arte de Sonho em Sandman

Por fim, o Sonho tem uma leve inspiração no próprio Neil Gaiman. Em um posfácio da publicação, ele explica que apesar de estar dentro do Universo DC, ele não gostaria que seu protagonista usasse um traje super-heróico. Uma decisão tomada pelo simples fato de que ele mesmo não se imaginava vestindo uniformes ou roupas coloridas:

“Como eu não uso fantasias, não conseguia imaginá-lo querendo ter uma. E como grande parte do meu guarda-roupa é preto (É uma cor lógica, combina com tudo. Bom, com tudo que for preto), seus gostos por cor ecoavam os meus da mesma forma.”

Os dez episódios da primeira temporada da série Sandman já estão disponíveis na Netflix.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1