Saiba como o personagem apresentado no final de Loki pode mudar o MCU

Primeira temporada da série do Disney+ chegou ao fim nesta quarta-feira (14)

Gabriel Avila Publicado por Gabriel Avila
Saiba como o personagem apresentado no final de Loki pode mudar o MCU

A série do Loki encerrou sua primeira temporada nesta quarta-feira (14). No episódio final de seu primeiro ano, a produção fez uma importante revelação sobre a AVT e apresentou um personagem que promete mudar os rumos do MCU.

Abaixo, reunimos um dossiê sobre quem é essa figura nos quadrinhos e como ela pode impactar de vez o Universo Marvel dos cinemas.

[Atenção! A partir de agora, spoilers do último episódio de Loki]

O sexto episódio de Loki revela que o comandante da AVT é uma entidade apelidada de Aquele Que Permanece. Interpretado por Jonathan Majors, ele é um sobrevivente da Guerra Multiversal travada entre suas próprias variantes. Ele conta que algumas de suas versões malignas interromperam a paz que tomava conta dos vários universos em um conflito que terminou com sua vitória. Para impedir que suas variantes retornem e causem caos no multiverso e na Linha do Tempo Sagrada, ele criou a AVT.

Após a explicação, Sylvie mata Aquele Que Permanece por culpá-lo pelas ações da organização. Antes de morrer, ele sorri e diz “até breve”, indicando que suas versões malignas vão aparecer no MCU. Como se não bastasse essa promessa, a última imagem da série é uma estátua com suas feições, confirmando que uma de suas variantes do mal é Kang, o Conquistador, um dos mais clássicos vilões da Marvel.

Jonathan Majors em Loki (Divulgação/Marvel)
Aquele Que Permanece conta a Loki e Sylvie sobre a guerra no multiverso

Criado nas HQs dos Vingadores em 1964, o personagem se tornou um dos maiores antagonistas para os heróis da Terra. Ao mesmo tempo, graças a suas aventuras pelo tempo e múltiplas versões no multiverso, ele se tornou dono de uma das trajetórias mais confusas da editora.

O vilão fez sua estreia nas páginas de Avengers #8, de Stan Lee e Jack Kirby. Na HQ, ele aparece atacando o exército a bordo de uma misteriosa nave vinda do futuro, e ao ser confrontado pelos Vingadores se apresenta como Kang, o Conquistador. Se intitulando o novo governante do planeta, ele luta contra a equipe e chega a vencê-los momentaneamente com seus dispositivos tecnológicos.

Durante a briga, ele revela sua origem como um cientista do ano 3000 que se tornou mestre da viagem no tempo. Com isso, ele voltou ao passado e viveu como o Rama-Tut, faraó que já havia lutado contra o Quarteto Fantástico nas HQs. Após algumas viagens no tempo, ele tenta voltar para seu lar no século 31, mas por uma falha em sua nave acaba no ano 4000. No período, a Terra virou um lugar bárbaro e selvagem, onde a humanidade destruiu o planeta com o uso de armas cada vez mais avançadas.

Kang se dedica a dominar a tecnologia e ergue um império, que logo o deixa entediado pela natureza decadente do local. Por isso, ele decide juntar seus recursos para voltar no tempo e governar o planeta em um período em que a Terra seja “fresca, verde e cheia de luxos”. Com isso, ele retorna aos tempos atuais para a dominação mundial, até ser impedido pelos Vingadores e enviado de volta ao século 40.

Cena da HQ Avengers #8 (Divlugação/Marvel)
Kang surpreende os Vingadores na HQ Avengers #8

Desde então, o personagem retornou várias vezes ao Universo Marvel para dar trabalho aos heróis. Além dos Vingadores, ele passou também a antagonizar o Quarteto Fantástico, com quem passou a partilhar uma curiosa ligação: há possibilidade de que Kang seja descendente de ninguém menos do que o Doutor Destino. Nunca confirmada, ou negada, essa informação é uma das várias pendências do vilão no universo Marvel dos quadrinhos.

Devido a suas aparições ao longo de várias épocas históricas, seu alter ego Nathaniel Richards já teve diferentes versões nas HQs — além de constantes correções de continuidade. Além do já citado Rama-Tut, algumas de suas “variantes” são Immortus, Centurião Escarlate e até o Rapaz de Ferro, membro fundador dos Jovens Vingadores.

Kang, Rama-Tut, Immortus, Centurião Escarlate e Rapaz de Ferro nas HQs (divulgação/Marvel)
Kang, Rama-Tut, Immortus, Centurião Escarlate e Rapaz de Ferro, os álter-egos do vilão

Próximo Thanos? Como Kang vai afetar o MCU

Após Vingadores: Ultimato, os fãs começaram a se perguntar qual será a próxima grande ameaça que os heróis enfrentarão. A ingrata missão de substituir Thanos parece ter ficado para Kang, que já tem ligação com vários dos próximos lançamentos do Marvel Studios.

Além de ter grandes chances de aparecer na já confirmada segunda temporada de Loki, o personagem foi confirmado como vilão de Homem-Formiga 3. Considerando que o herói ajudou a apresentar o conceito de viagem no tempo ao MCU graças ao Reino Quântico, eles já estão unidos tematicamente. Por outro lado, há chances de que essa seja apenas a primeira parada de Kang, especialmente porque sua aparição está ligada também ao multiverso.

Estátua de Kang em Loki e Kang nas HQs (Divulgação/Marvel)
Kang do MCU deve ter visual parecido com o das HQs

A exploração de múltiplas realidades será tema central de Doutor Estranho 2, que não por acaso tem o subtítulo de Multiverse of Madness (Multiverso da Loucura, em tradução livre). Prometida por Kevin Feige, a ligação entre a série do Loki e o novo filme do Mago Supremo claramente está na quebra da Linha do Tempo Sagrada. Dando origem aos eventos Nexus, essa ruptura proporciona também o multiverso. Se Stephen Strange vai explorar as várias realidades, é altamente possível que acabe esbarrando em Kang.

O vilão pode dar as caras até mesmo em produções que, à primeira vista, não indicam sua presença. Homem-Aranha 3 também deve abordar multiverso, tanto pela presença do Doutor Estranho, quanto pela escalação de vilões de outros filmes como o Doutor Octopus de Alfred Molina e Electro de Jamie Foxx. Se o Teioso vai ter contato com realidades paralelas, nada impede que Kang apareça para atrapalhar seus planos.

Outra produção que pode estabelecer ligações com o vilão é o vindouro filme do Quarteto Fantástico. Isso porque Doutor Destino, o grande inimigo da equipe, é ligado a Kang nas HQs. Com possibilidade de seu nêmesis ser descendente do personagem de Jonathan Majors, o filme da equipe pode dar pistas sobre o início da dinastia que viria culminar na Guerra Multiversal citada em Loki.

As garras de Kang são tão grandes, que é capaz que o vilão acabe criando também os Jovens Vingadores no MCU. Peça fundamental na formação do grupo nos quadrinhos, talvez ele seja a fagulha que falta para a união desses heróis que estão sendo apresentados sem muito alarde em produções como WandaVision, Falcão e o Soldado Invernal e as vindouras Homem-Formiga 3, Gavião Arqueiro e até Doutor Estranho 2.

Jovens Vingadores lutam contra Kang nas HQs (Divulgação/Marvel)
Jovens Vingadores lutam contra Kang

Fato é que um dos maiores vilões da história da Marvel se prepara para dar trabalho nos cinemas e na TV. Honrando o costume da Marvel de sempre olhar para frente, parece até lógico que o estúdio tenha ido ao futuro buscar seu próximo antagonista. Que venha Kang, o Conquistador.

A primeira temporada de Loki já está disponível no Disney+.

Doutor Estranho 2 terá direção de Sam Raimi (Homem-Aranha) e deve chegar aos cinemas dos EUA em 25 de março de 2022.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1