Quarteto Fantástico | Jeremy Slater revela detalhes sobre o roteiro original

Roteiro muito mudou em termos de estrutura e tom

Marina Val Publicado por Marina Val
Quarteto Fantástico | Jeremy Slater revela detalhes sobre o roteiro original

Quarteto Fantástico foi um dos maiores desastres de 2015 e só foi bem sucedido em ganhar Framboesas de Ouro, uma premiação que serve como uma espécie de Oscar para os filmes considerados os piores do ano.

Isso deixou muita gente questionando o que diabos aconteceu de tão errado durante a produção que fez com que aquela bagunça chegasse as telonas.

Jeremy Slater, um dos primeiros roteiristas contratados para cuidar da história do Quarteto Fantástico, comentou em entrevista recente ao Screen Crush sobre suas ideias iniciais para o filme.

Slater comentou que apesar das linhas gerais permanecerem a mesma, ao longo dos 10 a 15 rascunhos que ele fez para o filme, muito mudou em termos de estrutura e tom. No lugar do “Planeta Zero”, por exemplo, os heróis visitariam a Zona Negativa onde encontrariam o Annihilus.

Além do Annihilus e da Zona Negativa, nos tínhamos o Doutor Destino declarando guerra contra o mundo civilizado, o Toupeira soltando um monstro gigante geneticamente modificado no centro de Manhattan, um ataque na Fundação Baxter, e um final estilo O Resgate do Soldado Ryan com os heróis lutando contra um exército de Doombots em uma Latveria destruída pela guerra, e uma cena pós-créditos mostrando Galactus e o Surfista Prateado destruindo um planeta inteiro. Nós tinhamos monstros e aliens e carros fantásticos e um robozinho esférico que era basicamente o BB-8 dois anos do BB-8 sequer existir. E se você acha que tudo isso soa legal…bem, nós achávamos isso também. O problema é que isso teria sido absurdamente, ABSURDAMENTE caro.

E até Slater entende o receio do estúdio em investir muita grana no filme.

Você gastaria US$ 300 milhões em um filme do Quarteto Fantástico? Especialmente depois que os outros dois filmes deixaram uma impressão ruim nos espectadores? É compreensível que todos os envolvidos fariam o possível para minimizar os riscos o quanto pudessem. Infelizmente, essas medidas provavelmente comprometeram o filme em um nível fatal.”

Mais notícias