Produtores de Star Wars: Visions falam sobre a escolha das histórias da série

Produtores James Waugh e Kanako Shirasaki falam sobre desafios e sobre semelhanças entre Star Wars e a cultura japonesa

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Produtores de Star Wars: Visions falam sobre a escolha das histórias da série

Prometendo entregar um conteúdo refrescante usando a Galáxia tão, tão distante como pano de fundo, a antologia Star Wars: Visions está se aproximando de seu lançamento no Disney+.

Antes da estreia, tivemos a oportunidade de conversar com James Waugh e Kanako Shirasaki, produtores responsáveis pelo projeto, e soubemos um pouco mais dos bastidores da criação.

Os sete estúdios escolhidos para trabalhar na antologia enviaram várias ideias e a Qubic Pictures, em parceria com a Lucasfilm, ajudou a filtrar as propostas para que o resultado fosse abrangente e diversificado, mas que ainda tivesse o espírito de Star Wars. Waugh afirma que dentre o que receberam, houve um esforço em identificar narrativas que coubessem no universo da franquia e que, ao mesmo tempo, mostrassem a versatilidade do anime:

“Nenhum estúdio ficou de fora, foi mais uma questão de [decidir] quais eram as mais autênticas histórias de Star Wars que se encaixavam na perspectiva antológica e de garantirmos que teríamos toda uma variedade de tons e estilos de animes.”

Apesar dos episódios serem muito diferentes entre si, os principais temas e dilemas de Star Wars permeiam todos. Um aspecto explorado em Lop & Ocho e The Village Bride são as ligações familiares, e a produtora Kanako Shirasaki aponta esta como uma das grandes similaridades entre a cultura japonesa e a franquia da Lucasfilm.

“Isso ressoa muito com a forma japonesa de contar uma história. Acho que muitos dos animes abordam temas familiares, como relacionamentos muito fortes entre pais, filhos e filhas, avós ou parentes, famílias grandes… Acho que estes temas realmente ressoam com ambos e acho que por isso temos histórias familiares fortes em Visions.”

Shirasaki também conta que o projeto Star Wars: Visions está em desenvolvimento na Disney há menos de dois anos, contando com o tempo que levaram para receberem as propostas dos estúdios. Após definirem quais histórias seriam levadas para frente, iniciou-se a produção, que logo encontrou um obstáculo: a pandemia.

“A produção começou de fato logo antes da pandemia, então perdemos a oportunidade de ir até o Japão para conhecer os criadores”, lamenta a produtora, que também trabalhou no anime Eden, original da Netflix.

Sem falso otimismo, a dupla afirma que, embora ainda haja muito o que explorar tanto nos cenários propostos pelos episódios quanto até mesmo em novas histórias vindas de outros estúdios com os quais gostariam de trabalhar, no fim das contas a opinião que importa é a dos fãs. A recepção do público será essencial para que a Disney e a Lucasfilm possam considerar uma próxima temporada ou até mesmo transformar alguma das histórias em algo maior.

Todos os episódios de Star Wars: Visions chegam ao Disney+ em 22 de setembro.

Mais notícias