O Legado de Júpiter foi cancelada por orçamento estourado e diferenças criativas, diz site

Série da Netflix chegou a ser paralisada devido a problemas com showrunner Steven DeKnight

Gabriel Avila Publicado por Gabriel Avila
O Legado de Júpiter foi cancelada por orçamento estourado e diferenças criativas, diz site

Pouco menos de um mês após sua estreia, O Legado de Júpiter foi cancelada pela Netflix. A notícia, que pegou público e crítica de surpresa, é resultado de um longo histórico de problemas nos bastidores.

Uma reportagem especial do THR consultou fontes ligadas à produção e revela que a série sofreu com contratempos desde o início, porque o então showrunner Steven DeKnight pediu ao streaming um orçamento que faria com que cada episódio custasse pelo menos US$ 12 milhões. De acordo com um membro da equipe, é preciso desembolsar um valor desses, já que a Marvel, por exemplo, gasta de US$15 a US$20 milhões por episódio em suas séries.

A plataforma, por sua vez, autorizou uma quantia por volta de US$9 milhões por capítulo. Isso deu início a uma série de diferenças criativas que acabaram com o afastamento de DeKnight e a paralisação das gravações, que já estavam na metade da temporada. A produção só retornou após Steven DeKnight ser substituído por Sang Kyu Kim.

Outro grande problema foi a pós-produção, que custou caro e tomou boa parte do ano de 2020 – um tempo consideravelmente maior do que o planejado. A Netflix chegou a recorrer a Louis Leterrier, de Lupin, como consultor. Porém, de acordo com pessoas ligadas à produção, já era tarde para salvar a série.

O THR afirma que o orçamento final da série não foi revelado pela Netflix, mas suas fontes afirmam que somando filmagens e pós produções, a temporada custou aproximadamente US$ 200 milhões – ou seja, quase US$ 25 milhões por episódio.

Outro fator citado como causa do fracasso de O Legado de Júpiter está na troca da chefia de conteúdo original, já que a vice-presidente Cindy Holland e duas das executivas que aprovaram a produção da série deixaram a Netflix. Holland foi substituída por Bela Bajaria, que por sua vez examinou cada produção deixada pela antecessora e se deparou com um projeto bagunçado e caro.

Curiosamente, a matéria do THR cita que audiência não influenciou tanto no cancelamento de O Legado de Júpiter. Isso porque um relatório da Nielsen mostrou que na semana anterior ao cancelamento, a série havia sido vista por 696 milhões de minutos, audiência melhor até que a de Handmaid’s Tale no Hulu e de outras séries originais da própria Netflix e dos concorrentes Amazon Prime e Disney+. 

A primeira temporada de O Legado de Júpiter está disponível na Netflix.

Mais notícias