O futuro das HQs de League of Legends: da parceria com a Marvel à escolha dos personagens

Conversamos com Greg Street, líder de desenvolvimento criativo da Riot Games

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
O futuro das HQs de League of Legends: da parceria com a Marvel à escolha dos personagens

League of Legends tem um universo vasto e rico em detalhes, além de apresentar heróis carismáticos com tramas interessantes. Então por que demorou tanto tempo para a Riot Games investir em contar essas histórias?

A narrativa evoluiu bastante desde que o jogo foi criado. No começo, lá em 2009, o mundo de Runeterra era apresentado através de um “jornal” publicado no site oficial, com notícias que apresentavam os personagens e seus relacionamentos, além de dar detalhes sobre regiões como Demacia e Noxus.

Depois de alguns anos, a história do jogo começou a ficar mais explícita dentro das partidas: o que antes era restrito a textos no site começou a aparecer durante as partidas, na forma de interações entre as irmãs de Freljord (Ashe, Lissandra e Sejuani) ou a eterna caçada entre Rengar e Kha’Zix.

A HQ de Ashe foi a primeira da parceria entre Marvel e Riot

Atualmente, na nona temporada do jogo, praticamente todos os personagens tem falas específicas ao interagir com determinados campeões, e o universo de League of Legends está sendo expandido em publicações co-produzidas pela gigante Marvel.

Em 2018, foi lançada a primeira HQ de múltiplos volumes (Ashe) contando mais detalhes sobre o universo de League of Legends. E neste mês, a Riot lança a HQ da Lux, segunda história contada pela parceria entre as duas empresas. Conversamos com Greg Street, líder de desenvolvimento criativo da Riot Games, que falou um pouco sobre o processo de criação e também sobre o futuro dos quadrinhos de League of Legends.

Demorou, mas aconteceu

Muito solicitada pelos fãs do game, a atual expansão do universo de League of Legends só foi possível depois de diversas tentativas e mudanças na abordagem da história do jogo. Traduzir o que acontece em Summoner’s Rift para outros meios sempre foi um desafio para a Riot e um desejo dos jogadores, e foi necessário muito planejamento para que projetos maiores como a comic da Lux acontecessem.

A colaboração entre Marvel e Riot nasceu após a empresa mudar sua estratégia. “A estratégia dessa vez foi de contar histórias mais longas (maiores do que apenas uma edição) e produzir [os capítulos] em uma cadência regular (o que quer dizer que os leitores sabem quando esperar por um novo volume)“, contou Street. Para tornar isso possível, eles recorreram a uma das maiores editoras para aprender sobre o mercado.

O primeiro fruto dessa parceria foi a HQ da Ashe, que é uma das campeãs mais antigas do jogo. Mas a história da Lux já estava sendo escrita:Acho que eventualmente precisamos chegar no ponto em que podemos trabalhar em duas séries ao mesmo tempo. Então um time trabalha no volume par enquanto o outro trabalha no volume ímpar, para que eventualmente consigamos bater nossa meta de um novo volume a cada 2-4 semanas“, afirmou Street.

Escolhendo os protagonistas

Yasuo, campeão lançado em 2013

Com um elenco de mais de 100 personagens, a escolha de quem será o protagonista dessas histórias é feita a partir da popularidade dos campeões ao redor do mundo. Personagens como Yasuo e Jinx fazem sucesso entre os jogadores dos mais variados países e são facilmente reconhecidos, mas não é só isso que importa: é necessário ter uma boa história e um escritor apaixonado.

Pode parecer meio assustador ter tantas opções, mas Street garante que esse aspecto é, na verdade, um trunfo. Apostando na diversidade e nas diferentes personalidades dos campeões, a equipe é capaz de atingir um público mais variado: “Alguns jogadores querem um conto sobre exploração e aventura, que é o tipo de coisa que você pode ter em uma história do Ezreal, enquanto algo com a LeBlanc provavelmente será uma trama cheia de intrigas e traições, que pode ser atraente para um público um pouco diferente, ou talvez até o mesmo público buscando por algo que seja um pouco diferente“.

O futuro

O universo de League of Legends é bem grande e está em constante expansão. Seja seguindo um ponto de vista mais pessoal, como no caso de Ashe e Lux, ou em eventos de região como o “Marés Ardentes”, é sempre possível explorar um novo ponto de vista ou até mesmo apresentar um novo acontecimento.

Street não afirma nada sobre o futuro, mas cita dois lugares que, em sua opinião, merecem mais atenção: Noxus e Águas de Sentina — Bilgewater, em inglês. Terra natal de personagens populares como Darius e Draven, e Gangplank e Miss Fortune, respectivamente, as regiões citadas possuem muito o que explorar sem ser o óbvio entre bem e mal. Mas teremos que esperar para descobrir o que a Riot está planejando de fato.

A HQ da Lux mostra a justiça de Demacia do ponto de vista da campeã, que está aprendendo a usar seus poderes. O primeiro volume pode ser lido gratuitamente no site oficial do League of Legends, totalmente traduzido para português.

League of Legends está disponível gratuitamente para PC e Mac.