Michael Collins, astronauta do Apollo 11, morre aos 90 anos

Collins foi o piloto do módulo de comando do voo espacial

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Michael Collins, astronauta do Apollo 11, morre aos 90 anos

O astronauta Michael Collins, que atuou como piloto do módulo de comando do voo espacial Apollo 11, morreu na última quarta-feira (28) aos 90 anos.

Em comunicado compartilhado pela NASA, a família afirma que o piloto tinha câncer e que passou seus últimos dias de forma pacífica acompanhado por entes queridos.

Várias pessoas da NASA publicaram mensagens homenageando o astronauta, como Steve Jurczyk, administrador da organização:

Hoje a nação perdeu um verdadeiro pioneiro e defensor vitalício da exploração, o astronauta Michael Collins. Como piloto do módulo de comando do Apollo 11 — alguns o chamaram de “o homem mais solitário da história” — enquanto seus colegas andavam sobre a Lua pela primeira vez, ele ajudou a nação a conquistar um marco histórico definitivo. Ele também se destacou durante o programa Gemini e como um piloto da Força Aérea.

Michael continuou sendo um promotor incansável pelo espaço. “Exploração não é uma escolha, realmente, é imperativo”, dizia. Imensamente pensativo sobre sua experiência em órbita, ele acrescentou: “O que valeria a pena registrar é o tipo de civilização que nós, terráqueos, criamos e se nos aventuramos ou não para outras partes da galáxia.”

A NASA criou uma página memorial com biografia, conquistas e galeria de fotos do astronauta em seu site.

Um vídeo também foi publicado:

Edwin “Buzz” Aldrin, um dos astronautas que estava na missão Apollo 11 com Collins, compartilhou uma foto e uma mensagem homenageando o ex-companheiro no Facebook:

Mais notícias