Logan | James Mangold critica filmes de super-herói

"Essa fórmula é vazia para mim", disse

Cesar Gaglioni Publicado por Cesar Gaglioni
Logan | James Mangold critica filmes de super-herói

Em entrevista a rádio KRWC, James Mangold, diretor de Logan, teceu críticas aos filmes de super-herói grandiosos, dizendo que eles não permitem o desenvolvimento dos personagens, chamando eles de “trailers de duas horas”.

Esses filmes grandiosos, no geral, eles não são filmes. Eles são exercícios vazios, trailers de duas horas para um filme que eles vão te vender em dois anos.

Eles têm tantos personagens que cada um deles possui um arco dramático de seis minutos e meio e eu não estou exagerando. Você pega 120 minutos, desconta 45 de ação, pega o que sobrou e divide por seis personagens, você vai ter arcos dramáticos iguais aos do Hortelino Troca-Letras em um desenho dos Looney Tunes. Essa fórmula é vazia para mim.

Apesar de ter seguido a fórmula em Wolverine: Imortal, Mangold foi por um caminho diferente em Logan, investindo pesado no desenvolvimento dos personagens e em uma trama mais contida.

Na história do novo filme, os mutantes estarão quase extintos e ninguém sabe o motivo. Uma operação do governo transforma crianças em “máquinas de matar” e Wolverine (Hugh Jackman) acaba sendo o mentor de uma delas, a futura X-23. O herói também vai cuidar do Professor Xavier (Patrick Stewart), que está com a saúde e os poderes debilitados.

Logan já está em cartaz nos cinemas