Kojima FINALMENTE explica o que raios a gente viu no último trailer de Death Stranding

Detalhes da história e do gameplay

Jefferson Sato Publicado por Jefferson Sato
Kojima FINALMENTE explica o que raios a gente viu no último trailer de Death Stranding

Na semana passada fomos agraciados com um novo trailer de Death Stranding e a verdade é que, apesar de todo mundo ter entrado no hype e adorado, ninguém entendeu nada do que foi mostrado.

No entanto, isso agora mudou (um pouco), graças a novos detalhes revelados por Hideo Kojima ao IGN, começando pelo fato de que este trailer apresenta uma das primeiras cenas do jogo, algo que acontece pouco depois do prólogo.

O criador de Metal Gear explicou que desde que os games começaram com os Arcades, pouco mudou em relação à forma como a morte é tratada: se você morre é fim de jogo. No entanto, ele queria fazer algo diferente desta vez.

Um dos temas deste jogo é a vida e a morte. Então eu quero que pessoas entendam que quando eles morrem no jogo, isso não é o fim.

No último trailer vemos Sam (Norman Reedus) ser tomado por uma explosão de luz, em seguida aparecendo em um mundo submerso de cabeça para baixo. Ao que parece, sempre que o jogador morrer, é para lá que ele vai, onde poderá explorar livremente em primeira pessoa, graças a algum poder especial do protagonista.

Naquele ponto, você não está morto nem vivo. É o equivalente daquela tela que diz: ‘Continue?’ e um uma contagem regressiva se aproxima do zero. […] A morte nunca vai tirá-lo do jogo.

Segundo Kojima, você poderá retornar para seu corpo para o momento de sua morte.

Como você viu no trailer, havia uma cratera e quando você voltou, ela ainda estava lá. A maioria dos jogos o levaria para antes de essa cratera ser feita. Então, dependendo do jogador, você pode ter muitas crateras espalhadas pelo lugar, depende de cada jogador.

Outra questão importante é a chuva, que parece ser capaz de manipular o tempo de alguma forma, já que personagens e qualquer forma de vida desprotegida dela acaba envelhecendo em apenas alguns segundos.

De acordo com o designer, a chuva não é deste mundo e se chama Timefall, sendo é essencial para a trama do jogo. Além disso, Sam também tem uma ligação especial com ela, embora não tenha revelado o quê.

A maioria das pessoas no jogo sabem da chuva – e, bem, Norman é bem único neste sentido… Acho que eu deveria parar por aqui. Estou falando demais.

Existe outro tema recorrente desde o primeiro trailer do jogo: bebês. No trailer vemos que o bebê funciona como um tipo de ferramenta relacionada ao perigo (seja qual for) e quando Sam o segura, o braço robótico em seu ombro ganha vida. “O bebê tem relação com as mecânicas do jogo assim como a história”, explicou Kojima.

Certo, tudo isso nos ajuda a entender um pouco mais sobre o que nós vimos no trailer, mas tudo ainda parece um pouco louco demais. No entanto, não se preocupe, porque “tudo faz sentido. Tudo vai se ajeitar’, garantiu Kojima.

Muita gente tem falado para mim: ‘Você é louco como Stanley Kubrick… como David Lynch’ e fico honrado, mas estes são todos elementos que funcionam no game design e eles vão de alinhar.

Segundo Kojima, o jogo será de ação em mundo aberto, mas contará também com alguns elementos online. Ele afirma que os jogadores poderão se conectar através dos “fios”, que são indicados no próprio nome do título, oferecendo uma experiência multiplayer totalmente diferente.

Death Stranding está previsto para PlayStation 4 e PC, mas ainda não tem data de lançamento.