Kevin Feige fala sobre o aumento da diversidade no MCU sem Ike Perlmutter, CEO da Marvel

Pantera Negra e Capitã Marvel aconteceram depois de mudanças na empresa

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
Kevin Feige fala sobre o aumento da diversidade no MCU sem Ike Perlmutter, CEO da Marvel

Kevin Feige, o presidente da Marvel Studios, revelou que não precisar mais da aprovação de Ike Perlmutter, o CEO da Marvel Entertainment, ajudou a aumentar a diversidade no MCU.

Perlmutter deixou de controlar criativamente os filmes do Marvel Studios após uma longa briga interna que garantiu a Feige o poder de tomar todas as decisões relacionadas aos heróis da companhia, deixando de lado a necessidade de ter o aval de Perlmutter e do comitê criativo.

Na época da briga, Feige chegou a ameaçar sair da empresa caso o CEO “não saísse de seu caminho”. Desde então, pessoas envolvidas no estúdio dizem que o clima de trabalho é “muito mais feliz e muito mais saudável”.

Durante uma entrevista ao podcast Awards Chatter, Feige foi perguntado se o modo como Perlmutter via o mundo tem a ver com as mudanças que aconteceram.

Isso faz parte. Há muitos aspectos nessa história. Você pode pegar o livro de Bob Iger, o The Ride of a Lifetime, para entender mais, eu recomendo, mas fazia sentido na época. Tínhamos feito dez filmes ou mais que foram bem, mas existia outra maneira para se fazer isso.

Essa “outra maneira” citada por Feige abriu portas para produções como Pantera Negra – um sucesso de bilheteria – e Capitã Marvel.

Na mesma entrevista, o presidente da Marvel Studios rebateu os comentários feito por cineastas falando sobre os filmes do estúdio.

O próximo filme do MCU a ser lançado será Viúva Negra, com estreia prevista para 1º de maio de 2020.