Jump Force deve agradar todo mundo com seu elenco, segundo produtor [Entrevista]

Na E3 2018, conversamos com o produtor Koji Nakajima sobre as inspirações e o desenvolvimento do jogo

Jefferson Sato Publicado por Jefferson Sato
Jump Force deve agradar todo mundo com seu elenco, segundo produtor [Entrevista]

Assim que Jump Force foi anunciado, a consciência coletiva dos otakus automaticamente fez a pergunta mais importante de todas: quais outras franquias se juntarão à Dragon Ball, One Piece e Naruto no jogo? Nós conversamos sobre este e outros assuntos com o produtor Koji Nakajima durante a E3 2018.

Começando pelo questionamento acima, naturalmente Nakajima não pode revelar nada muito específico, por enquanto, mas que os desenvolvedores pretendem agradar os fãs o máximo que for possível com seu elenco de personagens:

Infelizmente ainda não podemos compartilhar detalhes ou números específicos sobre franquias e personagens, mas nós desenvolvemos o elenco para que todos, independente de quem forem, possam aproveitar o jogo e fazer sua ‘colaboração dos sonhos’ acontecer. Esperamos conseguir agradar todo mundo. Mas vou dizer que um dos meus preferidos estará no jogo!

Apesar do astro do jogo ser o encontro de diversas franquias da revista japonesa Shonen Jump, outro elemento chama a atenção: as batalhas acontecem em locais reais, como a cidade de Nova York. A inspiração para isso veio de um lugar inusitado: das lembranças de infância do produtor:

Um dos motivos para esta abordagem é que este tipo de coisa nunca foi feito antes, então acreditamos que seria uma boa surpresa para nossos fãs. Outra razão é que lembro de pensar: ‘e se o Goku lutasse na minha cidade? E se acontecesse uma batalha épica entre ele e Freeza no meu bairro?’ Isso sempre me deixava empolgado, então este é o tipo de sentimento que quero trazer para este jogo ao usar locais como Nova York.

Inserir cenários realistas significou que os desenvolvedores não conseguiriam usar os modelos originais dos personagens, o que resultou nos detalhes realistas, como texturas de cabelos e das roupas, ajudando a chegar em um meio termo entre visual realista e cartunesco:

O estágio é retratado como se fosse do mundo real, então quando tentamos colocar personagens que são originalmente em 2D, de mangá, neste ambiente realista, não funcionou muito bem. Então queríamos fazer uma boa transição gráfica que os deixasse com um visual legal. Por exemplo o Luffy, que no mangá tem uma roupa de algodão, mas neste jogo fizemos alguns ajustes e demos uma textura parecida com couro, para que ele brilhe um pouco em certos ângulos de luz. Então este foi um dos ajustes que fizemos nos personagens, como seu visual e o que eles vestem, para encaixá-los neste novo ambiente.

Quando jogamos o título na E3 2018 (aliás, você pode conferir nossa opinião sobre ele aqui), achamos que a jogabilidade era muito simples, o que talvez não agradasse pessoas mais competitivas. Perguntamos sobre o assunto, mas Nakajima se mostrou otimista quanto a isso:

Nesta versão atual, já que é nosso anúncio inicial, estamos mostrando apenas as mecânicas básicas que estarão disponíveis, apenas para que as pessoas possam conhecer e fazer coisas de forma fácil. Em termos de profundidade, os ataques normais acontecem com apenas um botão, mas os combos podem continuar com ataques especiais, com mudanças de personagens. Acho que tanto jogadores ‘hardcore’ quanto casuais poderão aproveitar enquanto descobrem estas novas técnicas.

Por fim, o produtor também comentou que os autores originais das franquias não participam do desenvolvimento. No entanto, todo o material produzido é enviado para a Shueisha, a editora responsável pela revista Shonen Jump, que ajuda a garantir que os personagens serão representados da forma mais fiel possível.

Jump Force está previsto para 2019 e será lançado para PC, Xbox One e PlayStation 4.