John Wick Hex revela a estratégia por trás das cenas de ação

Confira nossas primeiras impressões do jogo

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
John Wick Hex revela a estratégia por trás das cenas de ação

É curioso que um jogo de John Wick não seja um jogo de tiro… Ainda assim, John Wick Hex consegue emular a atmosfera dos filmes de um jeito que nenhum outro título poderia.

O game tem troca de tiros, afinal, ainda é John Wick, mas as opções vão muito além disso, e o resultado é praticamente um jogo de xadrez. Pensar sobre os movimentos do protagonista, seu posicionamento e suas ações é primordial se quiser progredir.

A interface e os comandos de John Wick Hex são simples, porque o desafio real é conseguir chegar inteiro (ou quase!) ao objetivo de cada mapa. O jogo dá opções tanto para quem está acostumado a um estilo mais agressivo quanto para quem joga com mais cautela, e o mais importante é conseguir administrar o recurso mais precioso: o tempo.

Assim como no shooter Superhot, o mundo se move apenas quando o protagonista realiza alguma ação. Cada personagem possui uma barra que mostra o tempo necessário para cada movimento ou ataque, e isso também determina a ordem durante os combates — quando atingidos, tanto os inimigos quanto o jogador têm suas ações canceladas, recomeçando a fase de escolhas com o tempo parado.

Mas não pense que o jogo é tranquilo só porque você pode respirar enquanto escolhe qual caminho trilhar: um inimigo aparecendo no meio do combo pode botar tudo a perder com apenas um tiro e deixar você numa posição bastante desfavorável.

Em uma das três fases que joguei durante a gamescom 2019, estava saindo da minha posição protegida para finalizar um oponente quando tomei um tiro de outro inimigo e acabei parada no meio da rua, completamente cercada e sem tempo para reagir (literalmente). Quando recomecei o mapa, até pensei que estaria mais preparada, mas aprendi da forma difícil que os inimigos podem aparecer em locais e momentos diferentes a cada tentativa.

Ainda há outros fatores para se preocupar, como vida, munição e foco, recurso necessário para que John Wick consiga rolar e fazer movimentos mais ousados, como um ataque que derrota os inimigos imediatamente. Esses recursos são limitados e um descuido pode deixar o jogador sem saída, obrigando-o a recomeçar a fase do início.

Uma das funções que não estava disponível mas que pareceu muito promissora é a de replay, que promete reproduzir todos os movimentos feitos pelo jogador na velocidade real de cada ação, criando cenas dignas de filme — ou até mesmo recriando as que já foram mostradas em um dos longas de John Wick.

Vencido o estranhamento inicial de não ser um jogo de tiro, John Wick Hex entrega a melhor experiência possível em recriar a ação intensa dos filmes. Quebrar a cabeça para derrotar quatro inimigos ao mesmo tempo e chegar ao objetivo pode ser um tanto quanto desafiador quando é necessário pensar em cada passo, com o tempo contra você.

John Wick Hex tem o lançamento previsto para 2020 via Epic Games Store.