J. J. Abrams riu quando descobriu sobre a morte de Snoke em Star Wars: Os Últimos Jedi

O diretor falou sobre o filme de Rian Johnson e as diferentes visões sobre a saga

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
J. J. Abrams riu quando descobriu sobre a morte de Snoke em Star Wars: Os Últimos Jedi

J. J. Abrams dirigiu o primeiro filme da nova trilogia, o Star Wars: O Despertar da Força e retornou para o terceiro e último, Star Wars: Ascensão Skywalker. Com isso, o segundo volume, Os Últimos Jedi, ficou sob a responsabilidade do diretor Rian Johnson.

Em O Despertar da Força, foi criado o Líder Supremo Snoke, uma ameaça tão grande quanto o próprio Imperador Palpatine. Mas, em Star Wars: Os Últimos Jedi, sua morte abrupta chocou aos fãs também J. J. Abrams, que deu risada com o fato.

Em entrevista à Rolling Stone EUA, o diretor revelou ter achado uma opção inesperada para a narrativa, mas apreciou as escolhas de Johnson – por mais diferente que elas possam ter sido das de Abrams.

“Quando eu li o rascunho pela primeira vez, me fez rir porque eu vi que era uma cena dele e com a voz dele. Eu assisti a cortes do filme como membro da audiência, enquanto ele ainda estava trabalhando nele. E eu apreciei as escolhas que ele fez como cineasta que, provavelmente, seria bem diferentes das escolhas que eu teria feito. Da mesma maneira que ele teria feito escolhas diferentes caso ele tivesse feito o Episódio VII.”

Entre as várias decisões diferente de Johnson para a narrativa, matar Snoke e mostrar Luke Skywalker como um homem recluso que perdeu a fé nos Jedi, foram as que mais dividiram a maioria dos fãs. Abrams admitiu que também ficou surpreso com as escolhas relacionadas a Luke.

“Senti que a maior surpresa foi como Luke estava sombrio. Foi quando pensei: ‘Ah, isso foi inesperado.’ E é isso que Os Últimos Jedi inegavelmente consegue: uma subversão constante das expectativas. O número de coisas que aconteceram naquele filme que não são o que você acha que vai acontecer é bem divertido.”

Apesar das várias direções que Star Wars: Os Últimos Jedi explorou e que Abrams não havia previsto, o diretor acredita que nada foi mudado fundamentalmente na trajetória traçada por ele.

“Eu tive uma noção real com [co-roteirista do O Despertar da Força] Larry Kasdan sobre onde as coisas poderiam ir. E acho que, quando li o roteiro de Rian, o que senti foi que, com tudo o que acontece naquele filme – e muitas coisas acontecem – , nada evitou uma sensação de inevitabilidade para a qual pensei que a história pudesse ir.”

A atual trilogia chega ao fim com o próximo longa, dirigido por J.J. Abrams (O Despertar da Força), que também escreve o roteiro ao lado de Chris Terrio (Batman Vs Superman).

O elenco conta com o retorno de Oscar Isaac, John Boyega, Mark Hamill, Daisy Ridley, Billy Dee Williams, Carrie Fisher, Adam Driver e outros.

Star Wars: A Ascensão Skywalker tem estreia marcada para 19 de dezembro de 2019.