Hideo Kojima explica por que gosta de criar jogos “estranhos”

"Eu acho que simplicidade é bom, mas ela é consumida muito rapidamente"

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Hideo Kojima explica por que gosta de criar jogos

Os jogos de Hideo Kojima não são lá muito convencionais, e parece que o desenvolvedor faz isso de forma consciente e proposital.

Durante um painel da tour de Death Stranding, Kojima explicou o motivo por preferir criar games mais complexos e misteriosos do que a indústria está acostumada a ver.

Eu acho que simplicidade é bom, mas ela é consumida muito rapidamente. É como comida: qualquer coisa que seja digestível, acaba esgotando. […] E não fica no corpo. Mas se algo é muito estranho a ponto de não ser digestível, ela fica no teu corpo. E você não faz ideia do que é. Os humanos têm esse sentimento intelectual que é demorado. Se um filme te prende, você vai assisti-lo várias e várias vezes. Você vai querer conversar com as pessoas sobre ele. Ou, talvez, vai querer assistir para repensá-lo mais uma vez. É então que você começa a entender seu verdadeiro significado. É então que isso se torna algo concreto, algo de verdade — e fica no teu corpo. Eu quero criar coisas assim.

Por fim, o desenvolvedor contou que essa influência veio diretamente do cinema, mas que ele consegue ver o mesmo estilo fazer sucesso nos videogames.

Eu cresci assistindo filmes assim, então eu crio games desse jeito. Todo mundo diz que é complicado, mas eu acho que se a maioria continuar criando coisas do tipo, em cinco ou dez anos vamos fazer com que eles entendam. E eu realmente quero só criar coisas assim.

O próximo jogo “estranho” de Hideo Kojima, Death Stranding será lançado em 8 de novembro de 2019 para PlayStation 4. A versão para PC chega entre junho e julho de 2020. Confira a nossa análise do jogo!