Hearthstone | Conversamos com Becca Abel e Dean Ayala sobre a nova expansão

Eles explicaram o processo de criação de uma nova expansão

Marina Val Publicado por Marina Val
Hearthstone | Conversamos com Becca Abel e Dean Ayala sobre a nova expansão

Estivemos na Blizzcon 2017 e pudemos conversar com dois desenvolvedores de Hearthstone junto com outros jornalistas da América Latina: Becca Abel, uma das artistas técnicas do jogo, e Dean Ayala, game designer e um dos responsáveis pelo balanceamento das cartas.

Eles falaram um pouco sobre a nova expansão, Kobolds e Catacumbas, e todo o processo de desenvolvimento de novidades para o jogo, além de comentarem sobre uma das partes mais engraçadas da abertura do evento.


Na abertura da Blizzcon, quando o público pode tomar decisões no estilo “Escolha Sua Própria Aventura”, como foi ver todos fazendo as escolhas erradas?

Becca Abel: Eu não sei se tem apenas um caminho [certo], senão não teria escolha, e isso que é uma aventura, você vai com um grupo de amigos e não correria por aí sozinho. Você toma as decisões com o grupo e foi interessante ver até onde isso foi, eu pessoalmente não tinha certeza do que as pessoas iam escolher. Eu fiquei surpresa que as pessoas foram tão diferentes, mas na mesma direção. [risos]

Dean Ayala: Foi engraçado, porque tinha vários ensaios acontecendo e todos que eu conhecia escolhiam a morte e os outros escolhiam o corredor em chamas [risos]. É o mais inesperado a se fazer, tipo “você acha que eu vou atrás do tesouro, mas vou na morte certa.” Foi engraçado, achei que a apresentação deu muito certo, eu gostei muito da participação da audiência, eu estava lá e ficava olhando as “mortes certas”. Foi engraçado.

Becca Abel e Dean Ayala

O que você pode contar sobre as seleções para a expansão? Como você escolhe o tema que tem mais potencial para uma expansão do Hearthstone?

D.A.: Tem um processo bem longo envolvido para saber qual será a próxima expansão. E todos nós apenas nos sentamos e conversamos sobre quais seriam as ideias mais legais para colocar. Muitas vezes, a equipe toda se reúne e até pessoas de Controle de Qualidade e da comunidade, todos se juntam na mesma sala e começam a falar ideias diferentes, sobre coisas que eles são apaixonados. Nós queremos fazer algo que todos nós somos apaixonados em fazer, eu acho, como em Kobolds e Catacumbas, a ideia de “dungeon crawling”, eu acho que isso foi a coisa mais unânime para ser aceita entre a equipe. E tem muitas pessoas que conseguem se identificar em “mergulhar” para dentro de uma caverna. Como em um jogo de mesa.

Para mim, foi uma inspiração em World of Warcraft, essa coisa de ir em cavernas pela primeira vez. Então há muita conversa sobre as ideias gerais que nós queremos. Às vezes tem entre 80 e 90 ideias, que destrinchamos em algum lugar. Nós temos que reduzir tudo isso para três ou quatro, e então cada um deles é transformado em discursos mais envolventes, estamos falando sobre uma história onde os personagens estão, e quando chegamos nesse ponto, nós pegamos uma entre essas quatro ideias.

D.A.: Mas geralmente quando chegamos a um pequeno grupo de ideias, com as quais estamos felizes, nós escolhemos uma, mas ainda estamos animados com as outras três ou quatro e acabamos fazendo elas nas próximas expansões. Mas como você disse, as histórias de Warcraft é muito rica, com muitos personagens e histórias então é legal poder pegar algumas coisas daí. Porque ainda há muitos, muitos anos de histórias ainda para contar, e eu estou muito animado.

Quando é anunciada uma expansão, quantas outras já estão engatilhadas?

D.A.:  Agora, tem pelo menos duas para sair depois desta [última] expansão e que estamos trabalhando ou já conversando sobre. Geralmente desde a hora em que alguém pensa se não seria legal se nós fizéssemos uma expansão relacionada à masmorras até o mês seguinte ou se fosse relacionado com a Catacumbas, e então seu lançamento é em nove meses ou próximo a isso. Nós lançamos um set a cada três ou quatro meses, há muito trabalho aí, então geralmente alguém na equipe está trabalhando em três ou quatro sets a cada vez.

Por que vocês decidiram por um novo modo single-player?

D.A.: É engraçado porque tem vários motivos para isso, mas o modo single-player é como uma experiência que você pode jogar de novo. Pelo menos designers na minha área, estiveram falando comigo sobre fazer isso por muitos e muitos anos. Um amigo meu, Peter, teve um grande impacto sobre essa aventura do single-player, ele foi contratado há dois anos e meio atrás, e começamos a falar sobre isso desde aquela época e nós pensávamos muito ideias como “não seria legal se…?”. As aventuras são de um padrão alto e muito incríveis, mas e se tivesse outro daquele jeito? O design dele não é para você jogá-lo necessariamente por mais de uma vez. É mais uma experiência de uma só vez, você termina e é isso. E tudo bem, porque ele foi criado intencionalmente desse modo. Mas seria legal ter outro [modo] que você terminasse e fosse divertido jogar de novo.

Jogos assim são algo muito divertido de fazer, e também é meio como encaixar um tipo novo de “sabor” de algo que estamos tentando fazer, algo meio Dungeon Run com chefões, monstros e armadilhas. Nós queríamos fazer há muito tempo atrás e ter esse conteúdo agora, nos manda até o “núcleo” do começo do modo competitivo. Isso não é grande coisa para muita gente e essa não é a experiência que as pessoas querem, mas eu acho que quando estamos fazendo uma experiência no modo solo, isso é menos estressante, mas ainda desafiador. Essa é uma experiência que dialoga com muitas pessoas, então é algo totalmente novo e que estamos muito orgulhosos com a equipe que desenvolveu tudo por todos esses anos.

Existem planos para mais cartas dual class e dual decks?

D.A.: Nós jogamos várias versões, como talvez, Druida pode misturar só com Magos, e Magos pode misturar só com Caçador e coisas assim. Então jogamos um monte de versões diferentes e pensamos que o melhor era apenas fazer, mas acho que fazer algo assim seria incrível também. Provavelmente tem uma versão de cartas Dual Class que poderíamos fazer no futuro, mas eu honestamente apenas acho que é uma ideia legal, mas não é uma ideia que nós descobrimos ainda. Mas tenho certeza que voltaremos a isso, só ainda não temos a melhor versão disso para construir.


O Jovem Nerd News esteve na BlizzCon 2017 a convite da Blizzard. Você pode acompanhar a cobertura completa do evento aqui no site, no Twitter e no Instagram!

Hearthstone está disponível gratuitamente para PC, iOS e Android. A nova expansão Kobolds e Catacumbas tem lançamento previsto para dezembro de 2017.

Mais notícias