Hayao Miyazaki discursa sobre Isao Takahata durante memorial no Museu da Ghibli

Os dois tiveram uma amizade duradoura e foram fundadores da Studio Ghibli

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia

No mês passado, o diretor Isao Takahata — um dos gênios por trás do Studio Ghibli, logo ao lado de Hayao Miyazaki, com quem cultivou uma amizade duradoura e uma rivalidade criativa — morreu aos 82 anos.

E ontem (15), o Museu do Studio Ghibli foi palco para o memorial de Takahata, e Miyazaki discursou sobre sua amizade com o diretor, contanto histórias emocionantes sobre os dois.

Usando o apelido “Paku-san” — que Miyazaki deu para Takahata porque ele comia muito rápido quando eles trabalhavam na Toei Animation (“paku-paku” é o som de mastigar no Japão) –, o diretor lembrou a primeira vez que os dois conversaram: foi em um ponto de ônibus, há 55 anos, e Isao foi quem puxou papo.

Eu sempre pensei que Paku-san viveria até seus 95 anos, mas, infelizmente, ele morreu. Isso me fez pensar que meu tempo também é limitado. […] Nove anos atrás, recebemos [ele e Toshio Suzuki] uma ligação do médico dizendo para a gente ajudar Takahata a parar de fumar. E então, Paku-san realmente parou de fumar.

Takahata morreu de câncer no pulmão, e seu vício em cigarros foi um dos motivos que fizeram o diretor se afastar do Studio Ghibli.

Miyazaki finalizou seu discurso, com lágrimas nos olhos, agradecendo Takahata por ter conversado com ele no ponto de ônibus, 55 anos atrás.

O discurso completo pode ser assistido logo abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=B3GUlkVpZEI

Miyazaki e Takahata se conheceram quando trabalhavam na Toei Animation, há 55 anos, e cultivaram uma forte amizade desde então — conheça a carreira de Isao.