George R. R. Martin sente falta do anonimato

"Eu não posso mais ir a uma livraria e essa era a coisa que eu mais gostava de fazer", contou o autor de Game of Thrones

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
George R. R. Martin sente falta do anonimato

George R. R. Martin parece ter cansado de pessoas mandando ele parar o que ele está fazendo e voltar a escrever os livros de Game Of Thrones. Em entrevista ao The Guardian, o escritor disse lamentar não poder mais viver anonimamente e contou que muita coisa mudou em sua vida pessoal depois do sucesso da série da HBO.

Eu não posso mais ir a uma livraria, e essa costumava ser a coisa que eu mais gostava de fazer no mundo. Vasculhar as prateleiras, pegar uns livros, ler um pouco e sair com diversas coisas que eu nunca tinha ouvido falar antes. Agora, quando eu estou em uma livraria, sou reconhecido em menos de dez minutos e uma multidão se forma à minha volta. Então, você ganha muito [com a fama], mas também perde bastante coisa.

O autor afirmou também que não gosta mais de ir à festas onde as pessoas ficam pedindo selfies: “Isso não é legal como era antes”.

Sobre o polêmico final da série, Martin disse que, a produção ter chegado finalmente ao seu fim, foi uma libertação para ele. “Eu não acho que ela foi muito boa para mim”, revelou. “A coisa que deveria ter me acelerado, me atrasava, na verdade. Todos os dias eu me sentava para escrever e, mesmo que eu estivesse tendo um bom dia, me sentia mal porque me pegava pensando: ‘Meu Deus, tenho que acabar o livro. Eu só escrevi quatro páginas enquanto deveria ter escrito 40’.”

Faltam dois livros para que a saga As Crônicas de Gelo e Fogo acabe: Os Ventos do Inverno e Um Sonho de Primavera, ambos sem data para lançamento. A série Game of Thrones acabou este ano, em sua oitava temporada, e dividiu público e crítica quanto ao seu final.