França e o Labirinto: Saiba mais sobre a áudiossérie original do Jovem Nerd e Spotify

Projeto chega ao streaming em 2023, com Selton Mello no papel do detetive

Pedro Siqueira Publicado por Pedro Siqueira
França e o Labirinto: Saiba mais sobre a áudiossérie original do Jovem Nerd e Spotify

Você gosta de podcasts, histórias de detetive, de Selton Mello e de Jovem Nerd? Então 2023 chega com uma excelente surpresa para você! É que todos esses elementos se unem em França e o Labirinto, nova áudiossérie original do Spotify criada, produzida e dirigida por Alexandre Ottoni e Deive Pazos.

O projeto foi anunciado no comecinho de dezembro, após mais de quatro anos em desenvolvimento. Selton Mello interpreta o detetive particular Nelson França, que se vê às voltas com um antigo caso que pode esconder mais mistérios do que o imaginado – tudo isso ao lado de seu fiel escudeiro, o cão Bonaparte. E se isso já rende muito pano para manga na narrativa, há o detalhe que França é cego.

O longo período de produção é detalhado por Deive, que explica ainda como essa característica do protagonista influencia todo o formato da áudiossérie:

“A ideia para o projeto, na verdade, é anterior a 2018. Pensamos a trama de ter um detetive cego como uma possibilidade de explorar técnicas em áudio para servir a história. Queríamos colocar o ouvinte na pele do França. Foram 2 anos de trabalho só no roteiro, com Fábio Yabu e Leonel Caldela, mais 1 ano de pré-produção, e agora estamos juntando todas as vozes. É o elenco dos sonhos das vozes brasileiras! [risos]”

França e o Labirinto faz uso da tecnologia binaural, ou 3D, em que o som é localizado e cerca quem está ouvindo, gerando uma maior imersão. Você talvez lembre do capirotão Nyarlathotep azucrinando a mente dos protagonistas do Nerdcast RPG Cthulhu. Agora imagine isso em uma série inteira.

Selton Mello durante o anúncio de França e o Labirinto (Foto: I Hate Flash/Diego Padilha)

Codiretor e coshowrunner do projeto, Alexandre Ottoni diz, durante apresentação do projeto na CCXP22:

“A gente está encarnado no personagem. Se alguém fala no ouvido dele, estará falando no seu ouvido. Se tem algo acontecendo em volta, você vai se sentir na pele dele.”

Deive conclui:

“A gente sempre foi fascinado pela tecnologia binaural. Tentamos fazer isso em outros projetos. No Nerdcast RPG, por exemplo, fazíamos algo mais simples, para trazer um elemento ilustrativo. Se um avião está voando, por exemplo, você ouve ao seu redor. Tentamos criar uma espacialidade. A ideia é que isso sempre sirva à trama. No França, a história não está sendo dita, está sendo ouvida. Quando ele entra em algum local, você vai imaginar o que tem ali pelos sons que ele ouve, a assinatura sonora de cada lugar.”

A voz da investigação

Para dar vida ao detetive, os nerds recorreram ao icônico Selton Mello, no que marcou um retorno do ator aos trabalhos com voz. É que além de fazer filmes, novelas e séries como Sessão de Terapia, Lisbela e o Prisioneiro e mais, o astro já dublou personagens de Os Goonies, Karatê Kid e A Nova Onda do Imperador. A experiência foi fundamental para a escolha do ator, como diz Deive Pazos:

“O Selton era a nossa primeira escolha. Ele tem uma voz muito característica. Se você ouvisse ele na padaria você saberia quem é. [risos] Além de ser um ator incrível. Essa expertise também como dublador o torna único para o papel. Nos encontramos por intermédio do Spotify, explicamos o projeto e ele se apaixonou.”

Logo oficial de França e o Labirinto

Alexandre Ottoni completa explicando como o ator contribuiu até mesmo para mudanças na criação de Nelson França, dos primeiros esboços até a versão que o público deve ver, ou melhor, ouvir em 2023:

“É incrível como o Selton colaborou com a gente. Já sabíamos que ele tinha a voz, o peso do nome, mas também a experiência de atuação e direção para entender o personagem. Desde as primeiras leituras do roteiro, o personagem foi mudando, ficando mais rico…”

França e o Labirinto trouxe também novos desafios para a dupla, mesmo com os mais de 10 anos de edição do Nerdcast RPG, e áudiodramas anteriores como T-Zombii: A Gravação dos Mortos. Além de diretores, Pazos e Ottoni agora atuam como showrunners da série, supervisionando todo o trabalho de produção, em todas as etapas. Deive explica:

“A gente participou da concepção, vendeu a ideia ao Spotify, participou do roteiro, acompanhou todas as gravações, toda a edição. Estamos chefiando todas as etapas. Em projetos como o Nerdcast RPG, a gente executava tudo, agora nosso papel é coordenar, juntar todas as equipes.”

Leonel Caldea e Fábio Yabu assinam o roteiro

Ele destaca ainda alguns pontos de partida do roteiro, escrito a quatro mãos pelos veteranos Fábio Yabu e Leonel Caldela (de títulos como Os Sussurros do Caos Rastejante e A Lenda de Ruff Ghanor, ambos derivados de trilogias do Nerdcast RPG):

“A gente se impôs várias regras. A principal é que o França testemunha todos os acontecimentos que ocorrem. Então a trama não tem flashbacks, nem cenas acontecendo onde ele não está. Tudo tem que passar pelos ouvidos dele. Se precisamos mostrar algo do passado, ele encontra fitas velhas… escuta alguma gravação. Usamos esses artifícios. O França também não pode pensar, por exemplo. Não queríamos usar narração ou coisas do tipo.”

Agora é ir treinando os melhores dotes investigativos para embarcar no mistério de França e o Labirinto. Descrita como a maior produção original brasileira de ficção do Spotify, a áudiossérie chega para streaming em 2023, com 13 episódios de 30 minutos.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1