Estudo europeu mostra que a pirataria não afeta tanto assim as vendas

Quando o assunto é música, jogos ou livros, a pirataria não afeta as vendas

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Estudo europeu mostra que a pirataria não afeta tanto assim as vendas

Um estudo feito na Europa diz que a pirataria não afeta a venda de música, livros, filmes e jogos na região — ou, ao menos, não tanto quanto era esperado.

O estudo foi encomendado em 2013 e entregue em 2015, mas seus resultados só vieram a público agora — coincidentemente, logo após a parlamentarista europeia Julia Reda pedir para ver os resultados da pesquisa de acordo com os direitos de liberdade de informação, que concede acesso a informações mantidas por órgãos públicos para qualquer pessoa que quiser.

Segundo o estudo, o setor mais afetado pela pirataria é o de filmes blockbuster — cada 10 downloads diminui em 4 o número de ingressos vendidos para ir ao cinema. Em média, alguns filmes perderam cerca de 4.4% de suas vendas. Mas é basicamente isso. Para o resto das indústrias (como música, jogos e livros), o estudo diz que não há estatísticas e evidências que corroborem com a afirmação de que a pirataria diminui o volume de vendas.

A pesquisa foi realizada nos países europeus, mas reflete mudanças globais. Os serviços de streaming, como por exemplo Spotify e Deezer, diminuíram o custo de consumir conteúdo legalmente, o que causou uma redução na pirataria e aumento nas vendas de música.