Era Uma Vez em Hollywood | CGI é um tipo de trapaça, diz Tarantino

Estivemos na coletiva, bem de pertinho, em Los Angeles, com Tarantino, Brad Pitt, Margot Robbie e Leonardo DiCaprio

Pedro Duarte Publicado por Pedro Duarte
Era Uma Vez em Hollywood | CGI é um tipo de trapaça, diz Tarantino

A convite da Sony Pictures, Deive Pazos, o Azaghal, esteve na coletiva de imprensa de Era Uma Vez em Hollywood, que contou com a presença de nada mais nada menos do que Brad Pitt, Margot Robbie, Leonardo DiCaprio e Quentin Tarantino.

O evento aconteceu em Los Angeles e Azaghal garantiu um lugar na primeira fileira. Vestindo uma camiseta inspirada em Pulp Fiction: Tempo de Violência, também dirigido por Tarantino, gerou uma interação inusitada com as estrelas do longa:

Brad Pitt: “Ei, posso perguntar uma coisa? Do que é a sua camiseta?”
Tarantino: “Acho que é a Uma [Thurman] em Pulp Fiction!”
Azaghal: “Eu tenho a carteira também!”
Margot Robbie: “Isso é demais!”
Brad Pitt: “Muito bom gosto, meu amigo…”

Antes do evento começar, houve uma exibição do filme! Você pode conferir um pouco mais do que rolou por lá nos stories do Azaghal (corre porque fica por pouco tempo — mentira, está salvo nos destaques!) e também as primeiras impressões (sem spoilers) sobre Era Uma Vez em Hollywood no IGTV do Senhor da Oceania.

Azaghal pouco antes da coletiva começar, em Los Angeles

Além da brincadeira pra quebrar o gelo, o elenco respondeu aos jornalistas muitas questões sobre o longa. Entre elas, se destaca uma resposta do diretor, Tarantino, sobre como foi construir o cenário do filme (que se passa em 1969):

“Eu tinha que encontrar ruas que pudessem ser reconhecidas como ruas de 1969, mas que não precisavam ser alteradas para não ter que usar CGI. Nós queríamos fazer do jeito antigo, construir tudo com a direção de arte. Já sabíamos que a gente queria mostrar o Hollywood Boulevard e outros lugares porque, por mais que eles tenham mudado, nossos alvos eram esses.

Pitt emendou a resposta do diretor:

“Uma das coisas que eu amo sobre o Quentin é que ele é bem purista. Não foi usado CGI no filme. Eu até sinto como se ele pensasse que usar efeitos especiais é trapacear.”

“Sim, claro! É uma trapaça.”, enfatizou Tarantino.

“Até mesmo em cortes de cena. Em uma delas, eu tinha que fazer uma coreografia de luta. Então pensei que era mais de um take para formar a cena, tirando as partes que não funcionam e tudo mais. E o Tarantino disse: ‘Não’ [risos]. Tinha que ser tudo em um take só, acabou a pressão acabou caindo sobre mim [risos].”, concluiu Pitt.


Os dois protagonistas são Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) — um ator que viveu seus anos de glória em séries de faroeste na TV americana — e Cliff Booth (Brad Pitt), o dublê e melhor amigo de Dalton. Ambos estão na pior fase de suas carreiras e não conseguem empregos na indústria cinematográfica após a queda do gênero de faroeste. Mas Dalton tem uma vizinha famosa que pode ajudar a mudar todo esse panorama e alavancar suas carreias. Essa vizinha é a atriz Sharon Tate (Margot Robbie), que acabaria sendo morta naquele mesmo ano pelo culto do psicopata Charles Manson.

Além dos três protagonistas, Dakota Fanning (The Alienist), Kurt Russell (Guardiões da Galáxia vol. 2), Luke Perry (Riverdale), Al Pacino (Poderoso Chefão) e Tim Roth (Oito Odiados) compõe o fortíssimo elenco de apoio do filme.

Era Uma Vez Em Hollywood está definido para estrear em circuito comercial nos Estados Unidos no dia 26 de julho de 2019. Já no Brasil, a estreia fica para o dia 15 de agosto.

Mais notícias