Empresa japonesa cria máscara com alto-falante e tradutor embutido

Máscara se conecta a dispositivos móveis via Bluetooth

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Empresa japonesa cria máscara com alto-falante e tradutor embutido

A Donut Robotics, startup japonesa do ramo da tecnologia, resolveu dar um upgrade nas máscaras faciais e inventou um modelo “smart” que se conecta com a internet e consegue transmitir mensagens, além de traduzir japonês para outros idiomas.

Chamada de C-Mask, máscara pode ser utilizada em cima das tradicionais, e conta com uma série de funções. Através de conexão Bluetooth com dispositivos móveis, ela é capaz de transcrever falas em mensagens de texto, fazer ligações ou até mesmo amplificar a voz de quem a estiver usando.

O primeiro lote de 5 mil máscaras será vendido no Japão a partir de setembro, com a possibilidade de expandir para China, EUA e Europa.

O protótipo foi desenvolvido para salvar a empresa, cujos negócios foram severamente interrompidos por conta da pandemia — a startup havia acabado de conseguir um contrato para fazer robôs tradutores para o aeroporto de Haneda, em Tóquio.

Taisuke Ono, chefe executivo da Donut Robotics, contou que usaram a tecnologia dos robôs para criar a máscara:

Trabalhamos duro por anos para desenvolver um robô e usamos essa tecnologia para criar um produto que responde a forma com que o coronavírus transformou a sociedade.

O protótipo ficou pronto em um mês, unindo a tecnologia de tradução que seria usada nos robôs com um design previamente concebido por um dos engenheiros da empresa, Shunsuke Fujibayashi, que o desenvolveu para interpretar falas mapeando os músculos faciais.

O preço sugerido da máscara é de US$ 40, e a ideia é ter serviços de assinatura através do aplicativo que os usuários precisarão baixar para gerar lucros. As informações são da Reuters.

Mais notícias