Disney+ deve ser lançado em novembro de 2019, aponta jornal

Serviço de streaming da gigante do entretenimento deve chegar com produtos da Pixar e Lucasfilm

João Abbade Publicado por João Abbade
Disney+ deve ser lançado em novembro de 2019, aponta jornal

Com a compra da 21th Century Fox consumada, a Disney começa mostrar atitudes mais concretas para aumentar seu portfólio de obras na televisão e entrar de vez mundo do streaming para concorrer com Netflix e Amazon. A casa do Mickey Mouse já tem vários produtos em desenvolvimento e aparentemente também já existe uma janela de lançamento para várias destas obras no Disney+, a futura plataforma de streaming que a Disney lançará em breve. Ainda que uma data oficial não tenha sido revelada pela empresa, uma reportagem do The Wall Street Journal adianta que o Disney+ será lançado em novembro de 2019. A data só é garantida para Estados Unidos, mas sabemos que a Disney pretende fazer um lançamento forte em vários países de uma só vez. Não sabemos, entretanto, se o Brasil entrará nessa primeira leva de territórios a receber o serviço.

O jornal menciona que os desenvolvedores do software da plataforma estão finalizando a criação da interface para o lançamento em novembro.

A Disney pretende lançar o Disney+ como um grande concorrente para serviços já consagrados do mercado: logo de cara, a plataforma já terá todos os filmes de Disney, Pixar, Marvel, Lucasfilm e parte do catálogo produzido pelos estúdios da Fox. O presidente da companhia também já mencionou interesse em ter uma assinatura significantemente mais barata do que o valor cobrado pela Netflix — sua principal concorrente.

Lançamentos também devem ser grande parte do sucesso do Disney+, com a série no universo The Mandalorian sendo um grande chamariz nesse primeiro ano de serviço. Séries de Monstros S.A. e High School Musical já estão sendo produzidas, enquanto pelo menos cinco personagens da Marvel estão com seriados já confirmados para o futuro.

Ainda não sabemos se o lançamento do Disney+ será global e quando a plataforma chega no Brasil.