Crianças que jogaram Pokémon podem ter região do cérebro dedicada à franquia, diz estudo

Testes foram realizados com adultos que eram viciados nos jogos durante a infância

Tayná Garcia Publicado por Tayná Garcia
Crianças que jogaram Pokémon podem ter região do cérebro dedicada à franquia, diz estudo

Se você é uma das milhares de crianças dos anos 90 que passava horas e horas jogando Pokémon Yellow, Red ou Blue, provavelmente ativou uma região especial em seu cérebro!

Segundo um estudo realizado pela Universidade de Standford, foi descoberto que adultos que jogaram regularmente os games da franquia da Nintendo quando crianças têm uma região do cérebro dedicada a lembrar os nomes dos pokémons.

O experimento contou com dois grupos de participantes, aqueles que jogavam os games e aqueles que nunca tiveram contato, e o mais surpreendente é que a mesma área cérebro era ativada durante o teste.

A maior parte das atividades cerebrais foram encontradas em uma região logo atrás das orelhas, conhecida como giro fusiforme, próxima de onde são armazenadas memórias relacionadas aos animais. Isso gerou a ideia de que nosso cérebro tem um local especial para guardar os nomes dos monstrinhos.

Pokémon
Uma comparação visual da atividade cerebral de adultos que jogaram Pokémon e aqueles que nunca jogaram

O estudo conclui que expor pessoas aos jogos de Pokémon durante a infância, acaba ajudando o cérebro a desenvolver regiões dedicadas a lembranças específicas.

Além disso, também auxilia a ressaltar as diferenças da nossa visão central da periférica, isso porque a tela pequena do Game Boy faz com que os monstrinhos sejam parte de apenas uma pequena área da visão do jogador. Isso significa que ativações cerebrais específicas começam a ser encontradas no córtex visual, que basicamente deveria armazenar apenas a visão central.

É possível conferir o estudo completo no vídeo abaixo (apenas legendas em inglês estão disponíveis):

A franquia Pokémon foi criada originalmente em 1996.