Criadores explicam como a Mulher-Maravilha brasileira é diferente de Diana

Yara Flor é gente como a gente

Marina Val Publicado por Marina Val
Criadores explicam como a Mulher-Maravilha brasileira é diferente de Diana

Yara Flor, a Mulher-Maravilha brasileira, já foi anunciada há alguns meses, mas agora os artistas e roteiristas responsáveis pelas novas HQs deram mais detalhes sobre a personalidade da personagem.

Joelle Jones, artista responsável pelo design da heroína e artista de Future State: Wonder Woman, comenta sobre a empolgação da personagem em entrevista ao Polygon:

“Ela está empolgada para assumir o papel de heroína — talvez até empolgada demais, como um Labrador Retriever, para estar lá.”

Segundo Dan Watter, que escreveu Future State: Superman/Wonder Woman, explicou a diferença entre Diana e Yara:

“Acho que a verdadeira diferença entre ela e Diana é que ela não é uma princesa ou rainha. […] Ela frequenta bares estranhos com deuses amazônicos e ela está correndo pelas ruas do Brasil ajudando pessoas onde ela as encontra.”

Joshua Williamson, responsável por Future State: Justice League, acredita que a Mulher-Maravilha brasileira é gente como a gente:

“Yara iria para um karaokê depois de uma missão bem sucedida e não apenas arrasaria, como seria a última a sair.”

Novas imagens de Yara Flor também foram divulgadas, confira abaixo:

Future State: Wonder Woman é uma minissérie mensal escrita e ilustrada por Joëlle Jones, quadrinista americana responsável por Lady Killer.