Guia: Como ser um astrônomo amador em casa

NerdBunker reúne dicas de como observar e estudar o espaço sem gastar toda a grana do cofrinho

Pedro Siqueira Publicado por Pedro Siqueira
Guia: Como ser um astrônomo amador em casa Foto: National Geographic/Reprodução

Se você é um jovem nerd que vive olhando para o céu, é bem provável que também se pergunte sobre as maravilhas do espaço sideral. Cheio de belezas e mistérios, o mundo lá em cima é um prato cheio para a curiosidade, e você pode investir na observação das estrelas e corpos celestes até mesmo sem sair de casa nem gastar toda a grana do cofrinho.

Abaixo, o NerdBunker reúne algumas dicas e opções para você desbravar o espaço e acompanhar os maiores avanços tecnológicos e científicos da astronomia:

1- Documentários em streaming

Um bom ponto de partida é aproveitar produções do streaming que abordam a ciência da observação espacial e mais. Uma pedida é a minissérie Cosmos: Mundos Possíveis (2020), disponível no Disney+ pelo catálogo do National Geographic.

Apresentado pelo físico Neil DeGrasse Tyson, o projeto é uma continuação da Cosmos clássica, eternizada pelo astrônomo Carl Sagan. Tyson atualiza o estudo sobre o universo com os avanços nos mais de 30 anos que separam as duas séries. Tudo com uma linguagem clara e acessível e belíssimas imagens do mundo ao nosso redor.

Já a Netflix oferece o interessante Explorando o Desconhecido: A Máquina do Tempo Cósmica. Lançado este ano, o documentário aborda o trabalho do telescópio espacial James Webb, lançado ao espaço pela NASA em 2022. Com lentes poderosíssimas, o instrumento é capaz de coletar imagens e dados de corpos celestes a distâncias quase inimagináveis da Terra, ajudando até a entender muitos dos mistérios da origem do universo.

Você pode fuçar o catálogo dos streamings para mais sugestões de filmes e séries sobre astronomia, sempre com histórias intrigantes a serem contadas.

2- Olha pra cima, nerd!

Por definição, a observação espacial vem de, claro, observar! E você nem precisa de poderosos telescópios para reconhecer estrelas e até planetas. Aliás, uma das ferramentas está bem aí no seu bolso, ou na palma da sua mão.

Se você tem um celular iOS ou Android, pode instalar aplicativos que te ajudem a identificar e observar estrelas e demais astros. O gratuito Star Chart, por exemplo, usa ferramentas de realidade aumentada para permitir que você saiba o que olhar a qualquer momento, de qualquer lugar.

Por meio do GPS do seu smartphone, o aplicativo transforma a lente do seu celular num mini telescópio, exibindo não só informações das estrelas e fenômenos bem acima de você, mas também curiosidades e até a visualização do céu em diferentes períodos da história.

Star Chart usa realidade aumentada. Foto: App Store/Reprodução

Outra alternativa que atende às mesmas necessidades é o Star Walk, que também usa realidade aumentada para exibir informações. O diferencial é um calendário astronômico bastante útil, para quando você quiser antecipar eclipses, super Luas, chuvas de meteoros e mais.

3- NASA

Além de mandar pessoas, satélites, foguetes e mais para o espaço, a agência espacial norte-americana também oferece várias opções para os entusiastas caseiros da astronomia. O YouTube oficial da NASA possui diversos mini documentários sobre missões espaciais, além da transmissão ao vivo de diversos lançamentos da agência.

A NASA também lançou um streaming próprio (!) em novembro deste ano, com programação totalmente gratuita, que pega até aqui no Brasil. O NASA+ reúne programação ao vivo, documentários, entrevistas e mais (acesse aqui).

A agência mantém no ar a plataforma virtual Eyes on the Solar System. Com uma renderização virtual em 3D do Sistema Solar, o aplicativo permite que você saiba a posição dos planetas e demais corpos celestes em tempo real, além de informações sobre cada astro e diferentes modos de observação. (acesse aqui)

Captura de tela/NASA

4- Mão na massa e olho no céu

Depois de aprender e se divertir com os documentários, aplicativos e plataformas da NASA, você pode pensar em separar um dinheirinho para comprar o seu próprio telescópio. Se o seu interesse mais básico for mesmo a observação dos planetas e estrelas, há opções de modelos de entrada relativamente baratinhos, e que não são nenhum bicho de sete cabeças para se montar e usar.

Foto: The Big Bang Theory/CBS/Divulgação

O ideal é que você dê preferência a modelos do tipo refrator, que possuem duas lentes. A primeira, no tubo maior, captura os raios luminosos que, por sua vez, passam pela segunda lente, a ocular, que permite que você veja a imagem refletida.

Os refratores são o modelo mais comum e em conta para iniciantes, podendo até ser achados em lojas virtuais como a Amazon. A depender do tamanho e demais apetrechos, os preços variam na faixa de R$ 400 a R$ 900. Neste link, reunimos três opções disponíveis. Se você comprar pela página afiliada, o Jovem Nerd pode ganhar comissão!

5- A verdade está lá fora

Se você quiser sair de casa e talvez até fazer amizades com outros entusiastas da observação espacial, vale conferir a disponibilidade de observatórios na sua cidade ou região. Na Grande São Paulo, por exemplo, há o Polo Astronômico de Amparo, a 140 km da capital. Ou ainda o Observatório Nacional, no Rio de Janeiro, em atividade desde 1827.

Entre uma viagem pelas estrelas e outra, siga de olho no NerdBunker para mais novidades. Aproveite e conheça todas as redes sociais da gente, entre em nosso grupo do Telegram e mais – acesse e confira.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1