Com episódio morno, O Livro de Boba Fett se prepara para a reta final

Sem grandes revelações, quarto capítulo parece ter concluído a narrativa em flashback

Daniel John Furuno Publicado por Daniel John Furuno
Com episódio morno, O Livro de Boba Fett se prepara para a reta final

Sob direção de Kevin Tancharoen, o quarto episódio de O Livro de Boba Fett é um daqueles sem grandes revelações, acontecimentos ou desenvolvimento de trama ou personagens. Sua função dentro da temporada parece ser a de apenas amarrar algumas pontas e preparar o terreno para os capítulos finais.

ATENÇÃO: spoilers do episódio a seguir!

A formação da tempestade se concentra em um longo flashback, que retoma a jornada de Boba Fett (Temuera Morrison) algum tempo depois de ter encontrado o acampamento dos Tusken Raiders dizimado pela gangue dos Marchadores Kintan. Montado em seu bantha, o ex-caçador de recompensas cruza o deserto até o antigo palácio de Jabba para uma espreita que aparentemente tem sido rotineira e constata que o prédio continua fortemente guardado.

Certa noite, ele vê luzes no céu e as segue para investigar sua origem. Encontra Fennec Shand (Ming-Na Wen) à beira da morte, após ter sido baleada por Toro Calican (Jake Cannavale), conforme visto na primeira temporada de O Mandaloriano. Fett leva a assassina até a clínica de um modificador, que faz implantes cibernéticos na clientela (pelo visto, uma tendência entre os jovens de Tatooine), e o paga para operar Shand, salvando sua vida.

Ao despertar, a assassina é colocada a par dos acontecimentos. Fett propõe então que, em troca da dívida por tê-la resgatado, ela o ajude a invadir o antigo palácio de Jabba, agora ocupado por Bib Fortuna, e recuperar a Slave I, nave herdada de seu pai, Jango. A dupla se infiltra no prédio pelo esgoto, elimina alguns droides e encara uma infinidade de guardas Gamorreanos e Niktos, até conseguir escapar com a nave.

Após fazer reparos na Slave I, Fett tem um gosto de vingança ao atacar um grupo de Marchadores Kintan. Em seguida, acompanhado de Shand, ele se dirige ao fosso do Sarlacc para tentar reaver sua armadura de beskar, alheio ao fato de que o traje foi pilhado pelos Jawas. Durante a tentativa de examinar o fosso, a dupla é atacada pela criatura, derrotada somente quando Shand aciona uma carga sísmica da nave. Uma vez que o Sarlacc está morto, Fett vasculha as entranhas do monstro, apenas para constatar que a armadura não está lá.

À beira da fogueira, a dupla debate os próximos passos. O ex-caçador de recompensas sugere que Shand o acompanhe em sua campanha para tomar o trono que pertencia a Jabba. A assassina recusa, observando que valoriza a liberdade de ser autônoma. Fett insiste, oferecendo parte dos lucros e, acima de tudo, lealdade. E divide com ela o maior aprendizado que teve durante seu convívio com os Tusken Raiders: “não se chega muito longe sem uma tribo”.

De volta ao presente, Fett desperta da sessão terapêutica no tanque de bacta e é saudado por um droide, que o parabeniza por ter concluído o processo de cura. Isso sugere que não haverá mais flashbacks; a suposição é reforçada pelo fato de que a narrativa do passado praticamente alcançou os eventos mostrados na segunda temporada de O Mandaloriano.

Com a fala sobre a necessidade de uma tribo ainda ecoando, o espectador é lembrado de que Fett está formando a sua: Shand o informa que os “mods” – o bando de jovens com implantes cibernéticos, liderado por Drash (Sophie Thatcher) – estão rodando as ruas de Mos Espa em busca de informações sobre o paradeiro do prefeito Mok Shaiz. Ainda assim, o ex-caçador de recompensas decide fazer sua própria patrulha e vai até o Santuário.

No cassino, se depara com um embriagado Krrsantan (Carey Jones), que ataca um grupo de Trandoshanos e desmembra um deles – mesmo diante da proposta de Garsa Fwip (Jennifer Beals) de perdoar sua dívida em troca da preservação da integridade física do cliente. Aproveitando a oportunidade, Fett segue o Wookiee e lhe oferece trabalho, ampliando um pouco mais sua tribo.

O novo Daimyo promove uma reunião com os Trandoshanos, os Aqualish e os Klatooinianos, os três clãs criminosos que dividem o controle de Mos Espa. Fett sugere a formação de uma aliança para enfrentar o Sindicato dos Pykes – de quebra, faz uma demonstração de poder ao revelar que o fosso do rancor está novamente habitado. Ante a recusa dos clãs, o Daimyo pede que eles, ao menos, se mantenham neutros no confronto.

Cientes de que os criminosos não são dignos de confiança, Fett e Shand concordam que é preciso se preparar para a guerra. O ex-caçador de recompensas afirma que possui bastante dinheiro, só não tem os músculos; a assassina responde que basta saber onde procurar.

Faltando três episódios para o encerramento da temporada, a única certeza é de que, em algum momento, ocorrerá um grande embate entre o protagonista e os Pykes. Até lá, fica a questão: onde Fett encontrará um exército para enfrentar o Sindicato? Palpites não faltam: muitas especulações apontam para o possível envolvimento do Crimson Dawn, organização criminosa controlada por Darth Maul e, após a morte deste, liderada por Qi’ra (Emilia Clarke), apresentada em Han Solo: Uma História Star Wars (2018).

Resta ver também se haverá aparições de mais personagens de O Mandaloriano ou de outras produções da franquia – a ideia ganha força com a informação de que um dos próximos capítulos terá roteiro assinado por Jon Favreau em parceria com Dave Filoni, criador das séries animadas Rebels, The Bad Batch e Resistance.


O capacete do Boba Fett pela Hasbro está à venda. Caso compre, o Jovem Nerd pode ter comissão.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1