Jovem Nerd - Notícias sobre filmes, séries, HQs, games, animes, ciência, tecnologia e humor, porque rir não faz mal a ninguém!

Clube da Luta ganha versão bizarra com final feliz alternativo em streaming chinês

Longa de David Fincher foi lançado originalmente em 1999

Pedro Siqueira Publicado por Pedro Siqueira
Clube da Luta ganha versão bizarra com final feliz alternativo em streaming chinês

Lançado em 1999, com direção de David Fincher, Clube da Luta é tido por muitos como um clássico moderno do cinema, com cenas icônicas e atuações marcantes em uma crítica à sociedade consumista e à masculinidade tóxica. Mas os espectadores chineses do filme estão recebendo uma versão, no mínimo, curiosa, em streaming. Com uma grande diferença: um final COMPLETAMENTE diferente.

Segundo informações do Vice, a versão do filme disponível no streaming chinês Tencent Video traz um “final feliz” para a trama.

No filme original, o Narrador (Edward Norton) consegue se desgarrar do controle mental de Tyler Durden (Brad Pitt), sua outra personalidade, mas falha em prevenir os ataques terroristas do Projeto Caos a instituições financeiras dos Estados Unidos. A cena final, então, mostra o Narrador e Marla (Helena Bonham Carter) de mãos dadas, assistindo a destruição. Na nova versão chinesa, nada disso acontece.

O Narrador ainda elimina a presença de Tyler através de um tiro na boca. No entanto, a destruição final é substituída por um letreiro, afirmando que as autoridades teriam conseguido frustrar o plano de Durden.

Cena exibida no final chinês de Clube da Luta

Na legenda, lê-se:

“Por meio da pista fornecida por Tyler, a polícia rapidamente descobriu o plano inteiro e prendeu todos os criminosos, prevenindo com sucesso a explosão das bombas. Após julgamento, Tyler foi mandado para tratamento psiquiátrico em uma instalação. Ele foi liberado do hospital em 2012.”

O letreiro não apenas inventa um final completamente do nada, como ainda supõe o nome “Tyler” para o protagonista, informação nunca confirmada pelo filme. A cena das explosões também é completamente removida.

Especula-se que as alterações podem ter sido feitas ou a pedido do governo chinês, ou pela própria distribuidora, para evitar problemas de censura. Procurado pela Vice, o streaming chinês não comentou a mudança.

Até o momento, nem o cineasta David Fincher nem membros do elenco do filme comentaram a versão.

Mais notícias