Call of Duty será modelo de negócios para jogos da Activision

Empresa quer que seus jogos tenham múltiplos pontos de entrada

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Call of Duty será modelo de negócios para jogos da Activision

Com o sucesso da versão mobile de Call of Duty e o Warzone, battle royale gratuito da franquia, a Activision afirmou que pretende usar a mesma estratégia para seus outros jogos.

Durante reunião para apresentar os resultados do último trimestre de 2020, o CEO da Activision, Bobby Kotick, diz que o jeito com que trataram a franquia Call of Duty será modelo para outros títulos da empresa:

Call of Duty estabeleceu uma fundação clara para inovação baseada em franquias, e estamos aplicando esta estratégia por nossas outras franquias principais para aumentar alcance, engajamento e investimento dos jogadores.

Kotick explica que as iniciativas expandiram o alcance da franquia em mais de três vezes quando comparado com o ano de 2018 — ao todo, foram 250 milhões de pessoas jogando CoD em 2020, contra 70 milhões em 2018.

Ele continua:

Nossa abordagem fez com que a franquia ficasse mais social do que nunca, beneficiando tanto os ossos jogadores quanto a nossa performance de negócios. Jogadores de Call of Duty que jogam em grupos com amigos passam mais que o triplo de horas no jogo e investem mais que o triplo em conteúdo in-game, comparados a outros jogadores.

O modelo já está sendo aplicado em Diablo, que terá o lançamento do gratuito Diablo Immortal para mobile além do Diablo IV, esperada continuação da franquia principal.

Mas nem só de Warzone e mobile vive o Call of Duty, e um novo jogo da franquia está sendo desenvolvido, com lançamento previsto para o último trimestre do ano, como de costume. A empresa responsável pelo próximo título não foi divulgada.

Mais notícias