Bob Dylan finalmente se manifesta sobre seu Prêmio Nobel

Cantor diz que vai comparecer à cerimônia se possível

Cesar Gaglioni Publicado por Cesar Gaglioni
Bob Dylan finalmente se manifesta sobre seu Prêmio Nobel

Semanas após ser anunciado como o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2016, Bob Dylan finalmente se manifestou sobre seu novo título, após inúmeras tentativas de contato da Academia Sueca. Em uma rara entrevista, o músico contou ao Telegraph que ficou surpreso com a vitória.

Eu vou comparecer na cerimônia se possível. É fantástico, é incrível. Quem sonha com algo assim? É difícil de acreditar.

Questionado sobre as muitas tentativas de contato após o anúncio, Dylan respondeu com seu tradicional sarcasmo:

Eu estou aqui agora, não estou?

O cantor não dava uma entrevista há dois anos, já que sempre manifestou desdém em relação à mídia, como pode ser visto nessa entrevista em seus primeiros anos de carreira:

Na última semana, um membro da Academia Sueca classificou Dylan como “arrogante e mal-educado“, por conta de seu silêncio em relação ao prêmio. Uma secretária do comitê foi por outro caminho e comparou o músico à Homero:

Se você olhar para trás, 2.500 anos, mais ou menos, vai descobrir os escritos de Homero e Safo. Eles eram escritos para serem ouvidos, apresentados, muitas vezes com instrumentos. Continuamos a ler Homero. É a mesma coisa com Bob Dylan — ele pode e deve ser lido.

O compositor comentou a declaração:

Eu acho que de alguma forma, algumas de minhas músicas — “Billie Willie”, “The Ballad of Hollis Brown”, “Joey”, “A Hard Rain”, “Hurricane” e algumas outras são Homéricas em valor. Mas eu deixo outras pessoas decidirem o que elas são. Os acadêmicos, eles devem saber. Eu não sou qualificado para isso, não tenho qualquer opinião.

A Academia Sueca nomeou Dylan para o prêmio por conta de sua contribuição para uma nova forma de poesia dentro da “Tradição Americana”.

Bob Dylan, nascido Robert Allen Zimmerman, começou sua carreira em 1959 quando se mudou para Minneapolis. Inspirado por figuras como Woody Guthrie e Jack Kerouac, ele se tornou parte essencial da contracultura da década de 60, tendo composto hinos de uma geração como “Blowin’ in the Wind”, “Make You Feel My Love”, “Like a Rolling Stone”, “Lay Lady Lay”, “Mr. Tambourine Man” e “It’s All Over Now, Baby Blue” — ouça uma seleção de músicas de Dylan:

A cerimônia de entrega do Nobel acontece em dezembro.