[BGS2015] Conversamos sobre Street Fighter V com Peter “ComboFiend” Rosas

Capcom leva muito a sério o balanceamento do jogo

Marina Val Publicado por Marina Val
[BGS2015] Conversamos sobre Street Fighter V com Peter

Peter Rosas, também conhecido como ComboFiend, é um produtor associado da Capcom que costumava ter bastante destaque em torneios de jogos de luta como o EVO.

Ele esteve em São Paulo durante o Brasil Game Show 2015 para falar sobre a nova personagem brasileira, Laura, e deu algumas dicas para a equipe do Jovem Nerd News sobre o jogo e como se divertir mesmo que você não entenda tanto sobre jogos de luta.

Balanceamento e atualizações

Ao ser perguntado sobre a frequência das atualizações do jogo, Peter falou que atualizações de balanceamento serão feitas anualmente para tentar renovar o jogo levando em consideração alguns pedidos dos usuários.

Claro que nem todos os feedbacks podem ser levados em consideração, segundo Peter algumas vezes às pessoas reclamam só por ficarem bravas por terem perdido para um personagem específico, mas se a empresa percebe que muitas pessoas estão apontando um mesmo problema, isso é preocupante. Então a equipe precisa avaliar se a reclamação faz sentido, se um personagem é realmente forte demais, para ter certeza que o jogo está balanceado, pois isso é realmente importante para a empresa e para quem está jogando.

 

Street-Fighter-5-Rashid

 

Diversão para quem está começando

Perguntamos também sobre personagens que seriam mais recomendados para quem está começando. Para quem só quer se divertir, Peter sugere Birdie e Rashid, por serem dois personagens que não necessitam de técnicas muito avançadas para fazerem golpes legais.

No nível fácil-intermediário, ele sugere o Ryu, porque os golpes dele são bem básicos, a ponto de pessoas que não conhecem Street Fighter saberem os comandos para os golpes do personagem, e também por esses comandos basicamente ensinarem a jogar Street Fighter. Outros personagens intermediários, segundo Peter, não são tão difíceis de aprender a jogar. Os lutadores de modo geral só precisam de um pouco mais de estratégia, não apenas dos comandos.

Atrair novos e velhos jogadores

Segundo Peter, a equipe está se esforçando para que mesmo pessoas que não jogam Street Fighter há muito tempo possam voltar a jogar e se divertir, e também para pessoas que acreditam que Street Fighter é muito difícil possam pegar o game e jogar com facilidade.

Ele destaca que houve um cuidado muito grande no design no jogo para que ele ficasse divertido e que mesmo pessoas que não têm quem desafiar localmente possam entrar no modo online e ter uma experiência divertida com pessoas com o mesmo nível de habilidade para que o Street Fighter V não se torne intimidador para novos jogadores.

Teste do jogo

Durante a BGS, nós testamos o jogo tanto no stand da Warner onde haviam alguns consoles disponíveis para o público, quanto durante a entrevista com o Peter Rosas. O ComboFiend com certeza ajudou bastante nas dicas mas, mesmo sem isso, foi possível perceber que é divertido jogar Street Fighter V sem a necessidade de um treinamento pesado nível Rambo. Mesmo perdendo, o jogo está bonito e personagens como o Rashid realmente ajudam os iniciantes.

Se quer saber mais sobre a fase do Brasil e a nova personagem brasileira no Street Fighter V, leia a nossa entrevista com o Yoshinori Ono durante a BGS.

div-ad-vpaid-1
div-ad-sidebar-1
div-ad-sidebar-halfpage-1