Barras de chocolate de 121 anos são encontradas intactas na Austrália e Inglaterra

Latinhas foram presente da Rainha Victoria para soldados durante Segunda Guerra dos Bôeres

Priscila Ganiko Publicado por Priscila Ganiko
Barras de chocolate de 121 anos são encontradas intactas na Austrália e Inglaterra Foto: Catálogo da Biblioteca Nacional da Austrália

No final do ano passado, um grupo de funcionários da Biblioteca Nacional da Austrália encontrou uma caixa de chocolates de 121 anos no meio de documentos pessoais do poeta e jornalista A. B. “Banjo” Paterson.

Dentro de uma caixa de metal, os chocolates estavam em perfeitas condições e envoltos em papel alumínio e palha. Esta é a mais antiga caixa de chocolates encontrada intacta.

A lata que serviu como embalagem traz uma imagem da Rainha Victoria, junto com a inscrição “África do Sul, 1900” e um recado assinado pela rainha dizendo “Desejo-lhe um Feliz Ano Novo”.

Foto: Reuters

Curiosamente, esta não foi a única barra de chocolate intacta do lote: recentemente, descobriram outra lata no sótão da casa de campo conhecida como Oxburgh Hall, na Inglaterra, guardada junto de um chapéu datado da Segunda Guerra dos Bôeres, que aconteceu entre 1899 e 1902.

Foto: BBC

A descoberta foi feita pelo National Trust, organização de conservação do patrimônio na Inglaterra, País de Gales e Irlanda do Norte, que é a responsável pela casa.

Ao todo, foram mais de 100 mil caixas com 226g de chocolate cada, produzidas por três empresas: Fry, Cadbury e Rowntree. A ideia da rainha era de que todo soldado recebesse uma latinha.

Por ser um presente vindo da rainha, alguns soldados decidiram enviar a caixa para casa — embora possivelmente muitos deles tenham consumido o conteúdo.