Atores de The Politician acreditam que política também é assunto para jovens

Ben Platt e Zoey Deutch estrelam a nova série do Ryan Murphy na Netflix

Fernanda Talarico Publicado por Fernanda Talarico
Atores de The Politician acreditam que política também é assunto para jovens

The Politician, a nova série da Netflix, traz um elenco de peso: Jessica Lange (American Horror Story), Gwyneth Paltrow (Homem de Ferro) e Lucy Boynton (Bohemian Rhapsody). Mas, além das atrizes de renome, a nova produção do Ryan Murphy traz dois nomes em ascensão: Ben Platt e Zoey Deutch.

A série aborda diversos assuntos que estão em pauta atualmente, como minorias, política, depressão e conflitos adolescentes. E, assim como as outras produções de Murphy – Glee, Scream Queens, American Horror Story –, a comédia permeia as discussões trazidas à tona.

Parte do elenco esteve no Brasil e tivemos a oportunidade de conversar com eles, junto com outros jornalistas. Em uma conversa com a dupla principal, Deutch, que interpreta a complexa personagem Infinity Jackson, disse acreditar no potencial da série justamente por unir humor a temas polêmicos.

The Politician trata de maneira divertida e fácil de digerir diversos assuntos muito importantes. Eu acho que o humor é o grande conector de pessoas e, se você pode rir de um tema, você pode falar sobre esse tema. É por isso, eu acredito, que quando estamos vivendo problemas políticos, nós nos voltamos aos comediantes; para que eles nos expliquem o que é está acontecendo e nos façam rir sobre o assunto.

A atriz acredita que The Politician se trata de uma série voltada aos adolescentes, mas não deixa de conversar com um público mais adulto. “Pais podem assistir junto de seus filhos porque ela não cruza a linha do inapropriado, ao mesmo tempo em que mistura interesses de todas idades”, afirma.

Na série, Ben Platt vive Payton Hobart, um garoto adotado por uma família riquíssima que, desde o colegial, planeja todos os seus passos para conseguir ser presidente dos Estados Unidos um dia. Porém, antes disso, ele terá de se tornar um político em um ambiente hostil: seu próprio colégio, se elegendo presidente do Grêmio Estudantil e garantindo um lugar em Harvard.

Para o ator, a questão política abordada na produção é de extrema importância e deve ser discutida entre os jovens.

Os jovens estão falando mais de política e ficando cada vez mais engajados no assunto. Quando você retrata pessoas complexas, com problemas reais, falando sobre este assunto, você acaba validando as discussões que acontecem entre os jovens. Os roteiristas levam isso muito a sério e é por isso que é tão fácil se envolver com os personagens. Eu acho que agora, nos Estados Unidos pelo menos, não estamos lidando apenas com a política mais, chegamos a um debate sobre os direitos humanos, sobre o que é ser uma pessoa boa e com moral. Estar em uma produção que discute tudo isso é ótimo, principalmente por ser de maneira tão divertida e engraçada, como a Zoey disse.

Um dos assuntos abordado em The Politician logo em seu primeiro episódio é a falsa doença de Infinity. A garota é criada pela avó, personagem da Jessica Lange, e tem um jeito extremamente infantilizado. Isso acontece pelo fato de, supostamente, a garota ter câncer.

É impossível não fazer a ligação com o trágico caso real de Gypsy e Dee Dee, no qual a mãe sofria de Münchausen por Proximidade e, deliberadamente, deixava a filha doente. A história foi retratada em um documentário da HBO, o Mamãe Morta e Querida, e na série The Act, do Hulu, que fez Patricia Arquette ganhar o Emmy de Melhor Atriz Coadjuvante em uma Minissérie.

Mesmo com as semelhanças, Zoey Deutch nega que tenha se inspirado nos fatos reais e diz ter criado sua personagem do zero.

Não tem nenhuma relação com Gypsy. Eu criei a voz de Infinity e a partir da ideia da infantilização que ela sofreu de sua avó a vida inteira, assim como as suas roupas.

A personagem veste, basicamente, pijamas, e está quase sempre abraçada com um bichinho de pelúcia. “É o trabalho dos sonhos: pijamas e cobertores. Era ótimo!”, contou Deutch.

Em contrapartida, Payton Hobart se veste com roupas caras, sempre de marca e ajustadas ao corpo. Para Ben Platt, o trabalho de figurino do personagem ajuda a colocá-lo melhor em sua realidade de jovem rico que vive em um mundo de aparências.

Payton é o clássico menino norte-americano rico e as roupas me ajudaram a entrar ainda mais no personagem. Claro, eu já tinha ideias quando li o material, mas comecei a sentir ele nascendo assim que coloquei o figurino. Ele precisa parecer ter o controle de tudo o tempo todo, e precisa ser visto e escutado. Ah, claro, foi ótimo usar roupas caras da Gucci!

Platt ficou conhecido no mundo dos musicais. Ator da Broadway, ele já ganhou um Tony Awards – o Oscar dos musicais – e foi justamente durante a temporada de um de seus espetáculos que Ryan Murphy o conheceu.

Ryan foi assistir ao Dear Evan Hansen, o show que estava fazendo em Nova York, e ele me encontrou ao final para dizer que deveríamos fazer algo juntos. Eu só disse: ‘Ah, legal, mas você é Ryan Murphy, né? Então, quem sabe? Você deve ter um milhão de outras coisas acontecendo’. Meses depois, ele entrou em contato comigo e disse ter uma ideia. Nos encontramos em um restaurante e achei que ele me proporia um aparição em dois episódios em American Horror Story, ou então, que eu cantasse na trilha sonora de 911, mas ele se sentou e disse: ‘Esse show vai se chamar The Politician, este é o personagem, ele é desta maneira, este é o tom, você vai ser filho da Gwyneth Paltrow’. Como dizer não para isso?

Para o ator, sair do mundo dos musicais e viver essa nova experiência em uma série era tudo o que ele queria para sua carreira. “Era diferente e desafiador”, disse.

“Como sou ator de musicais, estou muito confortável em atuar com sentimentos extremos na frente das pessoas. Eu aprendi e mudei em The Politician principalmente porque, em teatro, você atua a peça toda de uma vez e em ordem cronológica; se experimenta tudo em sequencia, e você cresce junto com o personagem. Mas, em um programa de tv, você pode gravar o grande climax emocional no primeiro dia, depois grava uma cena do episódio cinco ou seis, depois a primeira cena do seu personagem….Tive que aprender a me lembrar toda hora: ‘Onde estamos na historia hoje?’.

Zoey e Ben são amigos há bastante tempo e, uma vez que Murphy quis Platt na série, o ator indicou a amiga para fazer o teste de elenco.

Ben pediu para eu ir e eu fui. Cheguei em Nova York e tinha apenas uma hora para convencer Ryan Murphy de que eu era boa para o papel. Eu estava de pijamas, cobertor e tudo mais, mas era o dia mais quente do ano na cidade!

A atriz estará em Zumbilândia: Atire Duas Vezes e viverá Madison, uma personagem completamente diferente de Infinity.

Nos últimos tempos, eu sempre fiz pessoas bonitas, que focavam muito na aparência, como em Zumbilândia: Atire Duas Vezes, onde eu usava uma longa peruca loira sempre. Mas, eu estava com vontade de fazer pessoas diferentes, sem ninguém arrumando a maquiagem ou a minha roupa o tempo todo. Viver a Infinity me deixou ter essa experiência: não tinha pressão e pude me livrar da necessidade de ser extremamente perfeito, um dos motes da série: a busca pela perfeição.

A série foi criada e escrita por Ryan Murphy, Brad Falchuk e Ian Brennan. A produção-executiva ficou por conta de Ryan Murphy, Brad Falchuk, Ian Brennan, Alexis Martin Woodall, Ben Platt e Gwyneth Paltrow.

A direção é de Ryan Murphy, Brad Falchuk, Janet Mock, Helen Hunt, Ian Brennan e Gwyneth Horder-Payton.

The Politician tem oito episódios e estreia no dia 27 de setembro, na Netflix.