Assistimos a “A Forca”

A já gasta fórmula de 'filme B com câmera de mão' ganha novo fôlego neste terror adolescente mas que vai deixar até os mais velhos apreensivos

Fabrício Caleffi Publicado por Fabrício Caleffi
Assistimos a

Desde o estouro de “A Bruxa de Blair”, criou-se essa moda de filme com câmera de mão, com cara de não-profissional. Tivemos muita coisa ruim feita assim, mas quando a direção sabe como realmente usar esse recurso, ele se torna apenas um ‘a mais’ para colaborar com todo o clima claustrofóbico que se quer criar. E A Forca  (The Gallows) prima nisso.

A história geral não vem com muita novidade: grupinho de adolescentes, casal de descolados, casal bonitinho, e alguma entidade que quer acabar com todos…mas por quê? Nessa parte, e sem estragar algo do filme, você vai ouvir uma explicação beeem batida, mas que as aos poucos vai te fazer entender o porque daquilo realmente estar acontecendo, até você  entender de verdade e soltar um ‘eeeeetaaaaa….’ E confesso que me senti bem aliviado ao chegar nesse momento.

 

THE GALLOWS

 

A Forca foi iniciado como um projeto, quase um exercício, dos diretores e escritores novatos Travis Cluff e Chris Lofing. Eles fizeram uma primeira versão, jogaram na internet para tentar um financiamento…e conseguiram, em bem pouco tempo. O resultado final é um filme muito bem executado, mas deixo uma ressalva pela quantidade de câmeras de celular que começam a ser ligadas em algum momento do filme e o espectador acaba meio perdido com a pergunta, ‘ mas calma, onde esta aquela primeira e única câmera se agora cada um está filmando o seu?’ O filme até explica, mas não convence a ‘tara coletiva’ por filmar, que inicialmente era exclusiva do personagem Ryan (Ryan Shoos).

O elenco é composto por atores novos e pouco conhecidos das telonas: Reese Mishler (da websérie “Youthful Daze), Pfeifer Brown (do ainda por estrear “My Many Sons”), Ryan Shoos (“As Night Comes”) e Cassidy Gifford (“God’s Not Dead”), e todos os personagens tem o mesmo nome dos atores, o que, segundo os diretores, “deixou a coisa mais íntima e pessoal”. Fica um destaque para o casal descolado, Ryan e Cassidy, que realmente tem um ar de desfeita quase estampado e passam um desespero sufocante nas cenas mais fortes.

 

 

Como filme de terror, não dá para falar muito sem acabar entregando/estragando algo, mas fica aqui nossa recomendação para conferir “A Forca”. É uma história sem muitas novidades (mas com algumas), vai te deixar grudado na cadeira quando a coisa começar a engrenar e daí até o final, será uma descida de montanha russa sem fim, com muito sufoco e apertos no peito.

Aproveitamos o convite da Warner Bros. para ver a pré-estreia do filme lá em Los Angeles e conversamos com os diretores e o elenco. Dá uma olhada:


A Forca estreia no Brasil dia 23/07.

Mais notícias