Animadora de Star Wars: Visions fala sobre más condições de trabalho na indústria de anime

Joan Chung relatou excesso de trabalho no estúdio Science SARU

Gabriel Avila Publicado por Gabriel Avila
Animadora de Star Wars: Visions fala sobre más condições de trabalho na indústria de anime

Animadora de Star Wars: Visions, Keep Your Hands Off Eizouken! e outros títulos, Joan Chung falou sobre as más condições de trabalho na indústria de animes.

Chung trabalhou no estúdio Science SARU entre dezembro de 2019 e junho de 2021, um período em que testemunhou uma grande mudança no funcionamento da empresa. Ao ANN, ela revelou que antes da pandemia do coronavírus, o estúdio era um local vibrante e extremamente profissional:

“Antes do COVID, a cultura do estúdio era vibrante e comunicativa. Apesar de não conseguir falar japonês, me senti imediatamente bem-vinda na empresa. Um dos meus supervisores me ensinou a andar de skate no almoço. Ficava muito impressionada com a habilidade dos meus colegas de brincar enquanto mantinham a cabeça focada em um calendário maluco. Nunca experimentei esse tipo de ética em um estúdio ocidental.”

Porém, nem tudo são flores. Joan Chung revelou que com o tempo as coisas começaram a mudar, e o local se tornou fonte de enorme estresse. Afirmando que apesar de o Science SARU ser um ambiente menos tóxico do que a concorrência, ela relata situações abusivas:

“Tenho algumas histórias de horror deste estúdio, que felizmente são menos do que alguns dos concorrentes da SARU. Mas — e essa é uma grande para mim — um estúdio não deveria ter garotas de vinte e poucos anos chorando no banheiro enquanto trabalham a noite toda. Também não deveria ter um calendário tão apertado a ponto de se tornar incapaz de cuidar da saúde mental da já mencionada gerente de produção. Tive que falar por ela com o supervisor e com o CEO — e apesar de terem respondido com compaixão, praticamente não houve muita mudança. Uma cultura com tanta pressão para produzir precisa de horas mais longas.”

Como exemplo da desproporção entre número de empregados e quantidade de trabalhos, ela citou os projetos que o estúdio assumiu ao mesmo tempo:

“Esse ano, Science SARU pegou INU-OH, duas produções de uma temporada e também Star Wars: Visions. Não acredito que esse é um número aceitável de produções. Os funcionários principais variam de 40 a 50 em número, e apesar de eles contarem com muitos freelancers, o fardo no time principal era mais pesado do que deveria.”

Star Wars: Visions chega ao Disney+ em 22 de setembro.

Mais notícias