Alan Moore, criador de Watchmen, diz que filmes de herói arruinaram o cinema e a cultura

Autor considera que os filmes estão "infantilizando a população"

Marina Val Publicado por Marina Val
Alan Moore, criador de Watchmen, diz que filmes de herói arruinaram o cinema e a cultura

Alan Moore é responsável por algumas HQs muito aclamadas como Watchmen, V de Vingança e Batman: A Piada Mortal. Mesmo assim, ele não costuma medir palavras ao falar das adaptações cinematográficas de suas obras ou mesmo do estado atual da indústria.

Ao ser questionado pelo Deadline se pensa em voltar a fazer quadrinhos, Moore foi direto ao ponto dizendo que “Não estou mais interessado em quadrinhos, não quero ter nada a ver com eles.”

O autor então explicou que se aposentou depois de mais de 40 anos nessa área e que, quando começou, a grande atração é que era uma mídia acessível, para pessoas comuns que não tinham tanto dinheiro e especialmente crianças, não era para ser para “hobistas de meia idade,” como ele considera o cenário atual.

E continuou:

A maioria das pessoas relaciona quadrinhos a filmes de super herói agora. Isso adiciona outra camada de dificuldade para mim. Não vejo um filme de super-herói desde o primeiro filme do Batman do Tim Burton. Eles arruinaram o cinema e também a cultura em certo nível. Há vários anos eu disse que achava que era um sinal perturbador que centenas de milhares de adultos estivessem fazendo filas para ver personagens que foram criados há 50 anos para entreter meninos de 12 anos. Isso parecia indicar algum tipo de vontade de escapar do mundo moderno e voltar para a infância nostálgica e idealizada. Isso parecia perigoso, estava infantilizando a população.

O projeto mais recente de Moore é The Show, um filme escrito por ele, dirigido por Mitch Jenkins e protagonizado por Tom Burke. Na trama, um homem está a procura de um artefato roubado e a jornada o leva em para um mundo surreal de crime e mistério.