A novela continua: Terry Gilliam perde os direitos de The Man Who Killed Don Quixote

Decisão foi tomada pelo Tribunal de Apelação de Paris

Cesar Gaglioni Publicado por Cesar Gaglioni
A novela continua: Terry Gilliam perde os direitos de The Man Who Killed Don Quixote

Posso dizer com certeza que nenhum filme na história do Cinema tem uma jornada de produção tão conturbada quanto The Man Who Killed Don Quixote, de Terry Gilliam.

O cineasta está há 25 anos (sim, vinte e cinco) tentando lançar esse filme, entre idas e vindas, mudanças no elenco, problemas financeiros e outros problemas. Após finalmente terminar de rodar o longa e exibi-lo no Festival de Cannes, um novo capítulo dessa novela acontece: Gilliam perdeu os direitos de distribuição da produção.

Na última sexta-feira (15), o Tribunal de Apelação de Paris declarou que os direitos de The Man Who Killed Don Quixote pertencem ao produtor Paulo Branco e sua empresa, a Alfama. Em 2016, Gilliam assinou um contrato com Branco na qual trocava seus direitos de distribuição pelo orçamento faltante para completar a produção. O cineasta alega que sua parte do acordo nunca foi entregue e que, por isso, os direitos ainda são seus, invalidando completamente o combinado.

Gilliam diz que vai contestar a decisão junto aos seus advogados. Branco diz que vai distribuir o filme da maneira que preferir.

Ou seja, a novela está longe de acabar! Por enquanto, The Man Who Killed Don Quixote não tem previsão de estreia.

No filme, Toby Grisoni (Adam Driver) é um cara comum do século 21 que acaba sendo transportado no tempo e testemunha a história de Miguel de Cervantes, com uma postura incrédula e maravilhada. Don Quixote de La Mancha, por sua vez, confunde Grisoni com seu Sancho Panza e, juntos, viverão as clássicas aventuras do louco sonhador.