Conheça os jogos criados pela Game Freak antes da Era Pokémon

Muito antes de Pikachu nascer, a empresa japonesa já desenvolvia jogos para consoles caseiros

Eidy Tasaka Publicado por Eidy Tasaka
Conheça os jogos criados pela Game Freak antes da Era Pokémon

Após os primeiros reviews positivos de Pokémon Sword & Shield, finalmente jogadores de todo o mundo tiveram acesso ao game e poderão tirar suas próprias conclusões.

No entanto, você sabia que antes de fazer sucesso com os monstrinhos de bolso, a Game Freak – empresa responsável pelos jogos da série – desenvolveu outros títulos para Nintendo 8-Bit, Super Nintendo e Mega Drive?

A história começa em meados da década de 1980, quando Satoshi Tajiri, criador de Pokémon, e Ken Sugimori, artista responsável pela franquia, criam uma revista especializada em jogos chamada Game Freak. Na época, Satoshi era o responsável pelos textos e Ken, pela parte artística do material.

Revista Game Freak
Imagens da revista Game Freak

Em abril de 1989, após alcançarem bons resultados com as revistas,  a dupla decidiu que apenas escrever sobre videogames não era o suficiente e que eles queriam participar da indústria de forma mais ativa. Satoshi Tajiri já havia vencido um concurso promovido pela Sega, no qual os participantes deveriam dar ideias de jogos. Além disso, ele dedicou dois anos de estudos para aprender o básico de programação e, assim, transformar seu negócio em um estúdio de desenvolvimento. Nascia ali a Game Freak como conhecemos hoje.

Mas você já ouviu falar dos títulos lançados pela empresa até 1996, ano de estreia de Pokémon Red & Green no Game Boy? A maioria deles é bem desconhecida por aqui, então resolvemos fazer uma lista com algumas informações sobre cada um. Confira abaixo:

Quinty / Mendel Palace (Nintendo 8-bit / 1989)

Game Freak Quinty
Quinty

O título de estreia da Game Freak foi lançado em 27 de junho de 1989. Tratava-se de um puzzle no qual o jogador deveria percorrer uma espécie de tabuleiro coletando estrelas e derrotando inimigos.

Quinty Game Freak
Imagens de Quinty/Mendel Palace, da Game Freak

Além de Satoshi Tajiri e Ken Sugimori, em Quinty temos também a participação de Junichi Masuda, compositor das trilhas sonoras dos jogos da Game Freak, inclusive dos primeiros jogos de Pokémon.

Nos Estados Unidos, a distribuição do jogo foi feita pela Hudson. No entanto, naquela época as empresas acreditavam que o visual “fofinho” dos jogos japoneses não funcionava tão bem para o mercado ocidental. Dessa forma, Quinty foi renomeado para Mendel Palace e todas as artes de divulgação do jogo foram refeitas, inclusive a capa.

Mendel Palace Game Freak
Mendel Palace, como Quinty ficou conhecido nos Estados Unidos

Jerry Boy / Smart Ball (Super Nintendo / 1991)

Jerry Boy Game Freak
Jerry Boy

Um game de plataforma protagonizado por uma bolinha azul chamada Jerry. Estranhezas à parte, é um jogo divertido e carismático, com cenários coloridos, trilha sonora fofinha (e enjoativa). Foi lançado no Japão em 13 de setembro de 1991, e sua versão ocidental, com o título de Smart Ball, saiu em março do ano seguinte.

A história do jogo diz que Jerry originalmente era um príncipe, mas que passou a ter a forma de uma bolinha depois de ser transformado por uma bruxa má, cujo irmão era apaixonado pela princesa Emi, namorada de Jerry. Na versão americana, toda a história foi cortada.

Jerry Boy
Imagens de Jerry Boy, Game Freak

A distribuição do jogo ficou a cargo da Sony Music Entertainment Japan. Inclusive, uma sequência do título chegou a ser desenvolvida, mas foi cancelada pela própria Sony de última hora. Naquela época, Nintendo e Sony haviam brigado por conta do lançamento do drive de CD-ROM do Super Nintendo, que nunca chegou a ser lançado (mas deu origem ao PlayStation).

Yoshi (Nintendo 8-bit, Game Boy / 1991)

Yoshi Game Freak
Yoshi

O terceiro trabalho da Game Freak também foi um puzzle, a exemplo de Mendel Palace, lançado em 14 de dezembro de 1991. Entretanto, a responsabilidade aqui foi muito maior, já que o jogo era protagonizado por Yoshi, o dinossauro que havia estreado no ano anterior, em Super Mario World.

O jogo tinha uma jogabilidade similar a uma variação de Tetris, o Puyo Puyo, com peças caindo do topo da tela e que deveriam ser agrupadas corretamente. No entanto, a ideia aqui não era fazer linhas e sim juntar peças do mesmo tipo ou fazer uma espécie de “sanduíche” usando pedaços de ovos de Yoshi – combinando a base do ovo com a parte de cima e várias peças no meio.

O jogador é representado pela figura de Mario, que gira as colunas para combinar os blocos e fazer combinações rapidamente. Essas peças, aliás, são inimigos clássicos do bigodudo: goombas, boos e piranha plants.

Yoshi Game Freak
Imagens de Yoshi, da Game Freak

Na época, Yoshi recebeu notas medianas, principalmente por se tratar de uma variação de outro game, ainda que tivesse elementos originais. Ele chegou a ser relançado no Virtual Console do Wii em 2007, depois no Wii U em 2013. Desde 2018, o título pode ser encontrado na biblioteca NES Online, do Nintendo Switch.

Magical Taluluto (Mega Drive / 1992)

Magical Taluluto Game Freak
Magical Taluluto

Baseado em um mangá de autoria de Tatsuya Egawa que foi lançado entre 1988 e 1992, Magical Taluluto (Magical Tarurūto-kun, no original) é um jogo de plataforma bastante aclamado entre os fãs do console da Sega. Além de ser visualmente agradável, é daqueles joguinhos bonitinhos que te convence a ir até o fim, mesmo sem você entender bulhufas de japonês.

O protagonista tem poderes mágicos e pode dar vida a objetos inanimados, transformando-os em aliados que podem ser arremessados contra os inimigos. Os inimigos variam entre bichinhos alados fofinhos, até um homem louco que voa em um helicóptero e tenta metralhar o protagonista.

Magical Taluluto Game Freak
Imagens de Magical Taluluto, da Game Freak

Outros jogos baseados na obra foram lançados para Nintendo 8-bit, Game Boy, Super Nintendo e Game Gear. No entanto, apenas a versão de Mega Drive foi desenvolvida pela Game Freak.

Mario & Wario (Super Nintendo / 1993)

Mario and Wario Game Freak
Mario and Wario

Lançado em 27 de agosto de 1993, Mario & Wario ficou conhecido como um dos poucos jogos a fazer uso do Super NES Mouse, add-on que acompanhava o jogo Mario Paint. Curiosamente, foi também o primeiro título da franquia Mario que não teve lançamento no ocidente, ficando restrito ao mercado japonês.

Mario and Wario Game Freak
Imagens de Mario and Wario, da Game Freak

O objetivo do jogador é fazer com que Mario, cuja visão está obstruída por um balde que caiu em sua cabeça, chegue em segurança até o final das fases, fugindo das armadilhas deixadas pelo seu arqui-inimigo, Wario.

Pulseman (Mega Drive / 1994)

Pulseman Game Freak
Pulseman

Jogo de plataforma lembrado com muito carinho pelos fãs de Mega Drive, tamanha a qualidade do jogo, tanto na parte gráfica e sonora, quanto em diversão. Contudo, foi lançado no ocidente apenas em 1995, através da plataforma Sega Channel, um precursor da internet que dava acesso a uma biblioteca online de jogos que se renovavam de tempos em tempos, com valor de assinatura de US$14,95.

O problema é que, nessa época, o Sega Saturn e o PlayStation já haviam sido lançados, deixando o jogo como uma grande pérola do fim da quarta geração de consoles.

Pulseman Game Freak
Imagens de Pulseman, da Game Freak

A história do jogo se passa no século XXI, quando o cientista Dr. Yoshiyama consegue criar a Inteligência Artificial perfeita, a ponto de se apaixonar por ela e, desse sentimento, surgir uma criatura híbrida chamada Pulseman. No entanto, viver dentro de um computador acabou transformando o cientista, que se corrompeu e transformou-se no vilão Waruyama. Plot maluco, mas completamente ofuscado pela qualidade do jogo.

Pulseman foi relançado em 2009 através do Virtual Console do Wii.