Objetos Reais como Itens de JRPG: um respiro para a loucura do Twitter

Conta no Twitter e no Instagram brinca com objetos do cotidiano brasileiro e se destaca pelo bom humor e criatividade

Pedro Duarte Publicado por Pedro Duarte
Objetos Reais como Itens de JRPG: um respiro para a loucura do Twitter

O Twitter costumava ser uma das redes sociais mais divertidas. Atualmente, por circunstâncias diversas, está um pouco mais complicado. Por isso, considero o perfil Objetos Reais como Itens de JRPG um respiro, uma diversão simples em meio a loucura do dia a dia.

A conta, comandada por três pessoas (que preferem se manter anônimas), refaz objetos do nosso cotidiano, coisas tipicamente brasileiras, como se fossem objetos de JRPG. “As ideias vêm dos três, desde o objeto até o texto e os stats, mas também recebemos muitas sugestões e acabamos fazendo aquilo que dá para postar e que faz sentido na página”, conta um dos integrantes.

Cada um colabora de uma maneira diferente nas questões mais técnicas. Um constrói o 3D, outro pensa nas interfaces e outro ajuda a cuidar das redes sociais.

O perfil é relativamente novo. A primeira publicação no Twitter foi em 13 de novembro de 2019, pouco tempo depois de a ideia surgir:

Sempre que a gente se encontra pra conversar, vão surgindo várias ideias durante o papo, só que a gente sempre falava ‘pô, seria muito maneiro fazer algo assim’, anotava a ideia em algum lugar, e nunca mais falava sobre. Dessa vez, a gente falou ‘pô, vamos fazer isso!’ e levamos a ideia pra frente. Alguns dias depois, nós já tínhamos o design da tela e o render do primeiro objeto.

Destaco alguns dos itens mais recentes postados no perfil: o porta espalhanapo, as cartas falsas de Yu-Gi-Oh, o medo do erro na hora de ligar o PS2 Slim, o comando (ou feitiço) chamar atenção no MSN, o araminho de pão, o caderno de surfe e o ralo com comida molhada (“que nojo que nojo que nojo”). Todos com stats e explicações bem humoradas: “Sempre fomos muito observadores, então é fácil pensar naquelas coisas que estão aí, sendo parte tão integral no cotidiano e representar elas”, explica.

O futuro do Objetos Reais como Itens de JRPG

Com o crescimento do perfil (no Twitter são cerca de 191 mil seguidores, no Instagram, criado recentemente, a conta tem pouco mais de 21 mil), algumas empresas se atentaram ao potencial para anúncios. O Objetos Reais como Itens de JRPG fechou parcerias com a Skol, Gillette e Claro:

Nós sempre tivemos um sonho, desde pequenos, de produzir conteúdo. Crescemos com muito apego a cultura de modo geral, seja ela a cultura brasileira, de internet etc. Nosso objetivo hoje é, com o crescimento da página, criar uma espécie de produtora pra gente poder também criar outros tipos de conteúdo que as vezes não cabem exatamente na estética da página. Desenvolver linguagens e arte mesmo, especialmente humorística, sempre foi um sonho nosso.

Há usuários que aproveitam os TTs para opinar de forma polêmica ou hiperbólica, e os RTs comentados para discordarem (mas sem nenhum tipo de reflexão) e assim ganham seguidores. Ironicamente, o Objetos Reais como Itens de JRPG faz sucesso no Twitter (e agora no Instagram) por apostar na contramão do usuário/futuro influenciador comum: “Pretendemos ficar anônimos muito pelo fato de não acharmos certo quem somos se tornar maior do que o que fazemos”, conta.

Queremos nosso conteúdo sendo conhecido, mas não nos vemos sendo influencers no sentido clássico da coisa. Não é nosso lance, a gente quer mesmo é produzir conteúdo do jeito que a gente sempre quis.


Pedro Duarte é editor-chefe no NerdBunker. Trabalha com jornalismo cultural e tecnologia há dez anos. Já colaborou com publicações diversas e palestrou em eventos em todo o Brasil sobre jornalismo, cultura pop e internet. É autor de três livros. O mais recente, Gastaria Tudo com Pizza, saiu em dezembro de 2019, pela editora Pipoca & Nanquim.