Emocione-se com o projeto anti-bullying To This Day

Friday, 1 de March de 2013, por Stephan Martins

ads_ttd

Dica de @HQ_Man

Uma gigantesca parcela dos nerds sabe o que é bullying. Uma gigantesca parcela sofreu nas épocas de escolas a exclusão o que é que ser alvo de outrem, de forma física ou verbal. Muitos não conseguem superar o trauma físico ou psicológico, ou ainda podem sofrer deste tipo de exclusão mesmo após adultos.

A revolta com esta prática que ainda acontece nos dias de hoje (seja o alvo o Zangief Kid ou uma senhora monitora de ônibus) está mais viva do que nunca no poeta Shane Koyczan. Ele criou o projeto To This Day, e quer conscientizar o mundo como o bullying é algo baixo, e como ele afeta a vida inteira de pessoas que nunca fizeram nada para merecer isso. O objetivo? Espalhar a mensagem. Mostrar que eles, aqueles que mexiam ou mexem com você, estão errados.

Para estrear de forma belíssima e incrivelmente pesada, Shane transformou seu poema To This Day em um vídeo. Ele convocou animadores dos mais variados estilos para animarem segmentos de 20 segundos. O vídeo aborda a história de três pessoas diferentes, que foram alvos de formas diferentes de outras pessoas, sejam por besteiras faladas quando criança (sua própria experiência pessoal), seja por não se encaixar no padrão de beleza dos outros (por causa de um sinal), seja por uma criança pequena entrar em depressão pela falta dos pais.

A leitura da poesia em combinação com a animação torna-se cada vez mais exasperada e pesada. Tudo reflete a revolta com o bullying, que acontece ainda hoje em escolas, no ambiente no trabalho, ou mesmo no próprio dia a dia.

Assista ao vídeo:

Aqui você assiste com legendas em português:

Ajude a espalhar a palavra. O vídeo em si já é bem reconhecido com mais de 5 milhões de visualizações. Você pode saber ainda mais sobre o projeto através dos links:

tothisdayproject.com

shanekoyczan.com/

bullying.org

giantant.ca

Via site oficial


Stephan Martins
Stephan Martins conseguiu se impor e dizer “eles estão errados”, mas sabe que muita gente ainda precisa dessa ajuda.

.